Publicado em 15/12/2008 as 12:00am

1ª Reunião das Comunidades Brasileiras Imigrantes no Exterior

Poucos imigrantes opinaram sobre os assuntos que serão reportados ao Governo Brasileiro e que poderiam melhorar a qualidade de vida deles fora do país

Por Elizabeth Simões


Na sexta-feira (12), os representantes da Diáspora Brasileira em New England, Heloísa Galvão, Edirson Paiva e o relator do grupo Álvaro Lima, reuniram-se na presença do Embaixador Mário E. Saade para recepcionar a comunidade brasileira no auditório Seton, nas dependências do Hospital Santa Elizabeth, em Brighton-Massachusetts.

A reunião foi aberta ao público e o convite foi publicado em diversos veículos de comunicação. Mesmo assim, apenas 10 pessoas, na maioria líderes comunitários, compareceram ao encontro promovido para discutir os tópicos que serão defendidos na próxima “Reunião das Comunidades Brasileiras Imigrantes no Exterior”, também chamada de Diáspora Brasileira.

O embaixador ressaltou que, “Esse é o primeiro esforço a nível governamental com o objetivo de proporcionar um ambiente adequado para que as comunidades possam tratar das suas aspirações e anseios”. E continuou, “Gostaria de prestigiar a iniciativa de Álvaro Lima pela boa representatividade da região na primeira Conferência, (realizada nos dias 17 e 18 de Julho, no Rio de Janeiro). Pois, o relatório foi bastante elogiado no Governo, pela qualidade do conteúdo e entrega no prazo. Agora temos que unir esforços para continuar a tragetória positiva na próxima Conferência, em 2009”, disse.

Na audiência, o professor Eduardo Siqueira, que também esteve no Rio de Janeiro e colaborou efetivamente com a redação da pauta, ponderou, “Quatro meses já se passaram depois da Conferência e nós passamos grande parte desse tempo para compor a comissão. Desta vez, nós precisamos colocar o processo em andamento sobre as reivindicações” sugeriu.

Recordando uma ação elencada na pauta e que está em execução, Jorge Costa, membro do Comitê Pró- Cidadania Unido, comentou sobre a difícil tarefa de coletar assinaturas em prol da aprovação da PEC 05/05, do senador Cristóvam Buarque-PDT, correspondente a eleição de deputados federais no exterior. Jorge considerou que as 15 mil assinaturas estão bem abaixo da expectativa e cobrou mais empenho de todos os cidadãos.

Em seguida, Álvaro reforçou, “Nós precisamos de mais envolvimento da comunidade para discutir as prioridades que começam – desde a PEC ao difunto que é mandado para o Brasil! Algumas dessas demandas são complexas e outras mais simples. Por isso, nós precisamos aprender quais são os tópicos que  precisam de dinheiro ou legislação. Se nós deixarmos o processo aberto para análise coletiva, nós poderemos descobrir os canais corretos e direcionar as prioridades para os setores governamentais que competem a solução.

Álvaro também propôs a distribuição de um questionário para tabular a ordem de urgência dos problemas apontados pelos imigrantes. “Depois disso nós podemos dividir os temas e discutir com os grupos de interesse comum.”, disse.

Em consenso com a idéia de Álvaro, Eduardo provocou mais reflexões, “Os imigrantes devem se interrogar: Como é que eu vou me aposentar quando eu voltar para o Brasil? Essa é uma das possíveis perguntas que poderá definir o que pode ser feito antes da próxima Conferência. Esses assuntos devem sair da lista do Itamaraty para serem concretizados”.                           

Heloisa Galvão trouxe à tona outro termo, que segundo ela, deveria constar na pauta, “Nós precisamos da mediação do Governo com a adminstração do presidene Barack Obama, na suspensão das batidas do ICE (US. Immigration and Customs Enforcement) e das deportações. Será que nossos políticos podem intermediar nesse pedido?.”

Essas e outras perguntas podem ser inclusas na Ata oficial que fará parte da segunda Reunião das Comunidades Brasileiras no Exterior em 2009, ainda sem data precisa para o acontecimento. Os interessados em participar da próxima agenda de discussões podem, provisóriamente, enviar e-mail para a Redação do Brazilian Times (news@braziliantimes.com), com o nome e telefone de contato.       

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)