Publicado em 17/12/2008 as 12:00am

Esperanças em Obama aumentam

Com as proximidades da posse do presidente eleito pelos Estados Unidos, Barack Obama, as esperanças dos imigrantes que vivem neste país de forma ilegal, estão aumentando

Com as proximidades da posse do presidente eleito pelos Estados Unidos, Barack Obama, as esperanças dos imigrantes que vivem neste país de forma ilegal, estão aumentando. Isso porque “os últimos cartuchos para uma reforma migratória foram depositados na nova administração do país”.

Centenas de empresas espalhadas pelos Estados Unidos possuem trabalhadores indocumentados e seus proprietários esperam que o novo presidente “tire do papel” a reforma migratória. Pelo menos é em que acredita a maioria das pessoas, haja vista a sensibilidade de Obama diante deste problema.

O paraense Flávio Dias Ferreira, 27, trabalha em uma grande empresa especializada em renovação e colocação de roof (telhado). Ele disse que está neste país há dois anos e vive em Woburn-Massachusetts, mas “a cada sirene ou movimentação policial, se apavora”. Isso, porque entrou nos Estados Unidos de forma ilegal e foi preso pela polícia de imigração. “Meu nome está registrado lá, o que deixa muito temeroso, pois qualquer policial que coletar minha impressão digital, saberá que tenho problemas com a justiça”, fala.

Ele, que ainda não pagou a dívida que contraiu com o agenciador que o trouxe para este país, alega que sua rotina diária é casa-trabalho-casa. “Não saio, não tenho muitos amigos e qualquer festa que meus roomates fazem em minha casa, eu me tranco no quarto”, acrescenta.

Flávio disse que, assim como os demais, acredita que Obama fará algo em prol dos imigrantes. “Ele tem parentes em outros países e tenho certeza de que não ficará insensível aos nosso problemas”.

O paisagista Lori Wolfi, acrescenta que a questão migratória não é algo que possa ser varrido para debaixo do tapete. “Mas para que o novo presidente assuma o cargo já motivado em fazer algo é preciso haver manifestos e mostrar o poderio desta classe”, salienta.

Já alguns empresários acreditam que o vertiginoso aumento no índice de desemprego pode ser um entrave no andamento da reforma migratória. “Mas o fato de Obama ter indicado para o seu governo descendentes de imigrantes e pessoas ligadas à questão migratória pode ser um indício de que algo será feito”.

Fonte: (Da redação)