Publicado em 22/12/2008 as 12:00am

Primeira nevasca de Boston causa prejuizos à brasileiros

Desde sexta?feira (19), brasileiros que trabalham em diversos segmentos, veêm seus rendimentos cairem exponencialmente com a chegada da neve

Por Marcelo Zicker

 

Uma das estações mais esperadas do ano, o inverno tem a neve como seu principal fenômeno climático . Aquele ambiente cinematográfico, com casas e ruas envoltas de gelo,   já foi o cenário para muitos filmes e histórias de natal. Porém a  verdade não é tão bonita como nos filmes.  Para muitos brasileiros que dependem de boas condições do tempo para trabalhar , o inverno é uma época de ‘vacas magras’.

 

Schedule diminuído


È o caso de Álvaro Fagundes, que trabalha como garçom em um restaurante no centro de Boston. Desde a chegada do frio, ele já sente os efeitos no seu bolso. “ O movimento do restaurante diminuiu muito, cortaram 2 dias do meu schedule, mas minhas despesas continuam estão mais altas” diz ele, se referindo a novos gastos com roupas, manutenção do carro, e contas de casa. “ Estou ganhando 40% a menos e tive que arcar com novos gastos, minha conta de ‘heat’ e ‘gás’ dobrou e meu carro precisou ter os pneus trocados e alguns problemas acertados para enfrentar a neve. A saída agora é tentar economizar para não acumular novas dívidas” desabafa Álvaro, que afirma que vai aproveitar a diminuída da carga de trabalho, para fazer do tempo livre uma oportunidade de descansar. “ Já que não tenho outra opção, o jeito é tentar me divertir com essa neve toda. Esquiar, patinar, ver filmes, são alguns dos planos pros próximos dois meses” conclui o mineiro de Ipatinga.

 

Dirigir na neve : um grande desafio


Para trabalhadores do ramo de ‘delivery’, o desafio de desbravar montanhas de neve nas ruas e calçadas é ainda mais audacioso. “ Muitas vezes demoramos o dobro de tempo para realizar uma ‘ordem’ com a neve nessas condições. Faço quase metade das ordens, que faço normalmente, quando  nevascas como essa aparecem” relata  Mariano Aleixo, que trabalha numa pizzaria em Woburn. O capixaba de Vitória, que há 3 anos reside em Massachusetts, afirma se falsa a idéia de que a neve se reverte em melhores ‘Tips’ ( ou gorjetas). “ As pessoas acham que quando neva, o cliente dá mais gorgetas pelo fato de estarmos trabalhando no frio e enfrentando essa neve toda. Muitas vezes é verdade, a qualidade das gorjetas estão melhores, mas não adianta se você não faz a mesma quantidade de entregas. É uma idéia falsa” afirma Mariano.

Não tão radical quanto Mariano, o mineiro Tiago Jardim, que também trabalha entregando pizza, afirma que as boas ‘tips’ dessa época ainda compensam o investimento na área. “ Outro dia uma senhora me deu 12 dólares de gorjeta porque valorizou o fato de eu estar enfrentando aquele frio pra levar uma pizza quentinha pra ela. Tem muitas pessoas que valorizam isso e fazem de uma corrida, a gorjeta de outras 3, em condições normais” salienta Tiago.

 

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )