Publicado em 19/01/2009 as 12:00am

Napolitano promete ser dura com empregadores que contratam indocumentados

Nova chefe do Homeland Security, Janet afirmou durante discurso que será rígida ao controlar o trabalho indocumentado

"Você tem que lidar com a imigração ilegal a partir do lado da procura como do lado da oferta", disse Janet Napolitano, a nova chefe do  departamento de Segurança Interna dos EUA, o Homeland Security.


"É preciso lidar com o que está atraindo as pessoas de toda a fronteira, que é a busca por trabalho", disse Napolitano. Napolitano, como governadora do Arizona, criou polêmica ao assinar uma lei  pró-imigrante no Arizona onde sancionava empregadores.  Alguns críticos da reforma da imigração, se queixaram de que a aplicação da lei perseguia os empregadores.

Em seu discurso, disse que irá incluir vedações ao longo da fronteira sul, em alguns lugares, aplicar a tecnologia para rastrear movimentos humanos e retomar o controverso programa Real ID. Napolitano afirmou também melhorar a resposta às catástrofes naturais, reforçando a segurança de transporte e monitoramento de ameaças terroristas.

 

Se confirmada, ela seria a terceira representante máxima  do Homeland Security, um gabinete criado após os atentados terroristas de 2001.

Apesar das críticas de adversários que se oposeram à execução de políticas de imigração mais severas, não houveram polêmicas na audiência.

Ela era indicada no Arizona por dois senadores republicanos, John McCain e Jon Kyl, que elogiaram a sua experiência e competência; "Ela vai trazer toda a sua experiência para o serviço", disse KYL.

 O discurso de Napolitano foi permeado com questões relativas à imigração e segurança nas fronteiras, e ela salientou o tipo de abordagem prática tomará. Ela disse queirá se reunir com os governadores da nação para procurar formas de melhorar o conceito por detrás do programa  Real ID e aliviar o encargo que ela impõe aos Estados. Ela porém não foi clara se o Congresso abordará a questão da reforma migratória em breve. 

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )