Publicado em 21/01/2009 as 12:00am

Brasileiros opinam sobre posse de Obama

Mais do que um 'divisor de águas' na história da política norte-americana, a posse de Obama representa a esperança em dias melhores para os imigrantes de todo o país

Por Marcelo Zicker

 

Filho de um queniano com uma americana, Barack Obama sabe bem como é conviver com o sentimento de pertencer à classe imigrante. Mais do que isso, Obama tem conhecimento de quais anseios e políticas de inserção essa classe necessita. É notório o seu posicionamento favorável a uma reforma migratória que regularize os mais de 12 milhões de estrangeiros residente no país, e a indicação de uma pró-imigrante ao cargo máximo da Homeland Security ( Janet Napolitano, governadora do Arizona)  já deu sinais que boas notícias estão por vir.

 

Comunidade otimista

 

Tal impressão também é comungada pela grande maioria dos brasileiros. Eles enxergam na figura do novo presidente, a esperança em dias melhores. Para o web-designer e músico , Luis Bertoldo de Everett – MA , ‘ a partir de agora uma nova era começou, cheia de boas expectativas e melhorias em muito aspectos, principalmente na questão migratória e econômica’. Já Silvia Costa, de Malden – MA, apesar de concordar que as coisas tendem a melhorar, afirma que ‘só o fato de um negro já ter sido eleito indica que nada será mais como antes’. Outros preferem salientar outros pontos importantes da personalidade do novo presidente. “ Ele , durante toda a campanha, demonstrou humildade. Sempre expressou seus pensamentos com muita ponderação e cuidado ao falar da relação com outros países, com outros povos. Eu o respeito muito por isso” diz o comerciante Luis Ferreira, de Medford- MA.

 

Dura tarefa pela frente

 

Alguns brasileiros, porém , demonstram certa preocupação em agir com ‘oba-oba’ , adotando um discurso mais realista. “ Eu não queria estar no lugar dele, na situação econômica que ele está assumindo o país. Não tem como as coisas piorarem, então espero que pelo menos melhore” opina Luis Cláudio Martins, de Somerville – MA. A mesma opinião tem a Sul-Matogrossense Andréia de Oliveira de Saugus - MA, que afirma acreditar que  ‘ a solução para a crise vai demorar, é a longo prazo, é preciso ter paciência com Obama’. Ela ainda atenta pra um detalhe interessante. “ Muita gente tem falado que o governo vai priorizar  a economia antes de pensar na questão migratória. Mas pouco se sabe que a regularização dos imigrantes vai refletir no ajuste da economia, a arrecadação de impostos vai aumentar” salienta.

 

 

Para o contador Charles Carminati de Somerville – MA, é importante não criar falsas expectativas. “ Como democrata, o Obama segue uma política protecionista , tanto na parte econômica, quanto nas políticas trabalhistas. Os democratas sempre zelam pelo prioridade ao americano, em garantir que eles tenham acesso ao emprego” afirma Charles. Isso poderia ter um efeito contrário sobre as esperanças de uma reforma migratória ampla. “ Nesse momento, muitos americanos estão perdendo seus empregos e aceitando finalmente a exercer tarefas que antes ficavam a cargo somente dos imigrantes. Isso pode criar um sentimento anti-imigrante e adiar a reforma” continua o contador.

 


Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )