Publicado em 18/02/2009 as 12:00am

16 brasileiros já morreram durante o trabalho em Massachusetts

Com frequência trabalhando em empregos perigosos, árduos e sob muita pressão, os brasileiros imigrantes em Massachusetts estão sob alto risco de lesões, doenças e morte, de acordo com novo relatório lançado recentemente pela Universidade de Massachusetts

Com frequência trabalhando em empregos perigosos, árduos e sob muita pressão, os brasileiros imigrantes em Massachusetts estão sob alto risco de lesões, doenças e morte, de acordo com  novo relatório lançado recentemente pela Universidade de Massachusetts Lowell. O relatório divulga os resultados de um inquérito com 626 trabalhadores imigrantes brasileiros e estatísticas sobre 147 casos de acidentes não fatais (2007) e 16 óbitos no trabalho (1999-2007). 

Segundo Carlos Eduardo Siqueira, autor do relatório e investigador responsável pelo projeto conhecido como Projeto Parceria (ou COBWEB, em inglês) “Este projeto de pesquisa traça pela primeira vez nos Estados Unidos os perigos no trabalho e riscos enfrentados por trabalhadores imigrantes brasileiros na construção civil, limpeza doméstica, e restaurantes.”  O Projeto Parceria uniu a comunidade, a universidade, e parceiros da area da saúde para investigar as preocupações dos brasileiros na área de saúde do trabalhador. Siqueira afirma que os “Brasileiros podem ferir-se ou falecer como resultado do trabalho que fazem.” 

42 % dos mais de 600 trabalhadores entrevistados relataram que tiveram um problema de saúde relacionado ao trabalho no ano anterior, como problemas respiratórios, lesões causadas por quedas e musculoesqueléticas por esforços repetititivos. Apesar disto, quase 80% dos entrevistados nunca haviam recebido treinamento sobre saúde e segurança no trabalho.

“Nenhum trabalhador deve sacrificar a sua saúde e segurança para ganhar o pão de cada dia,” disse Marcy Goldstein-Gelb, diretora executiva director da MassCOSH (Coalizão de Massachusetts para a Saúde e Segurança no Trabalho), um parceiro do projeto de pesquisa.  “Empregadores de indústrias perigosas – como construção, jardinagem, e limpeza – devem prestar atenção especial a medidas de segurança e exigencias de treinamentos que podem prevenir lesões, doenças, e óbitos relacionados ao trabalho.”

O relatório enfatizou os riscos para a saúde do trabalhador imigrante brasileiro associados com exposições a produtos químicos tóxicos em trabalhos de limpeza e ao chumbo na área da construção civil. O relatório também revelou que intoxicação por chumbo pode ser um problema prevalente entre trabalhadores brasileiros na construção – especialmente pintores – o que sugere  aumento do treinamento sobre o chumbo como estratégia preventiva para reduzir a exposição ao metal.

Iniciado em 2003 e financiado pelo Instituto Nacioanal de Ciências da Saúde Ambiental (NIEHS), o Projeto Parceria é um projeto da UMass Lowell; do Centro do Imigrante Brasileiro;  da MassCOSH; e do Centro de Saúde Comunitária de Lowell. O relatório foi elaborado pelos Drs. C. Eduardo Siqueira e Andrea Barbosa (médica do trabalho e estudante de doutorado da UMASS Lowell), com a ajuda do staff dos parceiros.

Para mais informações, pode entrar em contato com o professor Carlos Eduardo Siqueira (UMASS Lowell) no email: Carlos_siqueira@uml.edu ou fone: (978) 934-3147. o site do projeto é www.cobwebproject.org

Fonte: (Da redação)