Publicado em 19/02/2009 as 12:00am

Comunidade sai em defesa de pastora acusada de estupro

A pastora Ana Paula Almeida, de Milford ? MA, acusada de molestar uma jovem de apenas 16 anos, recebe declarações de apoio

Por Marcelo Zicker

 

Com a comunidade brasileira ainda atordoada pela recente acusação à uma pastora de Milford – MA de estuprar , durante dois anos, uma jovem de apenas 16 anos, autoridades locais e  personalidades influentes dentro da comunidade, opinam sobre o ocorrido com um mixto de tristeza e solidariedade à acusada.

 

 

Defesa

 

A pastora Ana Paula Almeida, de 31 anos, se defendeu das acusações afirmando ter sido vítima de vingança por parte dos familiares da jovem. Segundo reportou o jornal “A Notícia” , Ana “ atribui a acusação a um ato de vingança dos parentes da adolescente, já que no final do ano 2008 afastou uma integrante da família da adolescente de cargos diretivos na igreja onde é pastora". Ela ainda afirmou que tais parentes prometeram se vingar.

 

 

Manifestações de solidariedade

 

Segundo apurou o jornal MetroWestDailyNews, alguns dos mais influentes pastores brasileiros se mostraram chocados. Foi o caso da pastora Márcia Cunha, que preside uma igreja em Holliston – MA, e que chegou a fazer uma oração em solidariedade à Ana Paula, em seu programa matinal na rádio WSRO 650-AM. Márcia afirmou que Ana sempre foi conhecida por ser uma devota de Deus, antes mesmo de se tornar uma pastora. Ela ainda disse que Ana recebia constantes convites para ministrar outras igrejas, tamanha era sua dedicação à causa cristã. "Ela sempre foi uma serva de Deus ", disse Cunha. "As pessoas em sua igreja estão muito tristes com o acontecido. Elas acreditam que é tudo parte de uma vingança" completa.

 

 A notícia também trouxe preocupações para o pastor Samuel Neto da Igreja do Evangelho Quadrangular, que ponderou sobre os efeitos do caso, afirmando que haverá mudanças no modo como os imigrantes são vistos e tratados em Milford. "Existem boas e más pessoas em qualquer grupo, independentemente da classe social, religião ou nacionalidade", disse ele. "Este é um incidente isolado dentro da igreja brasileira, mas para algumas pessoas que não gostam de imigrantes, este tipo de episódio reforça seus pontos de vista negativos" explica.

 

Na página da igreja Plenitude of God no site de relacionamentos Orkut , muitos simpatizantes da pastora escreveram mensagens de solidariedade. A página, porém, foi desativada. Paula Cicchelli, que é proprietária de uma loja de flores na Main Street em Milford, disse que a acusação surpreendeu a todos."Ela era bem conhecida e bem-vista na comunidade" disse Cicchelli. "Ela era frequentemente vista realizando ações de ajuda à comunidade como um todo” termina.


História de vida

 

Há 6 anos, Ana Paula Almeida deixou São Paulo para se aventurar pela vida nos EUA. Começou a trabalhar com limpeza de casas,  antes de abrir a sua igreja há três anos atrás aproximadamente, segundo afirmou ao MetroWestDailyNews, a  pastora Maria Neris Pastor, que conduz uma congregação, em Framingham –MA.

"Eu só espero que não seja verdade. Mas neste momento, não sabemos quem está dizendo a verdade e quem está mentindo"afirma ela.

A pastora Almeida ainda está sob prisão domiciliar, utilizando um dispositivo GPS que monitora seu paradeiro. Ela terá uma nova audiência no dia  27 de Fevereiro.

 

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )