Publicado em 25/02/2009 as 12:00am

Envio de caixas - O que é legal e ilegal nesse procedimento

Em meio à todo reboliço e polêmica envolvendo as várias denúncias contra a empresa Alexim Moving , o paulista Armando Christovam sabe entender bem o que algumas centenas de brasileiros que moram nos EUA, devem estar passando agora

Por Marcelo Zicker

 

 

 O que é legal e ilegal nesse processo

 

 

 

 

Em meio à todo reboliço e polêmica envolvendo as várias denúncias contra a empresa Alexim Moving , o paulista Armando Christovam sabe entender bem o que algumas centenas de brasileiros que moram nos EUA, devem estar passando agora. Proprietário de uma das empresas mais respeitadas no ramo de mudanças internacionais dos EUA, a Status Baby,  ele conta com 38 anos de experiência no segmento , sempre primando pela eficiência e excelência ao transportar objetos e pertences que contam parte da história de muitos brasileiros que residem nos EUA.

 

O momento conturbado no setor, causado pela repercussão do caso “Alexim” , se torna propício para esclarecer eventuais dúvidas quanto à legitimidade do processo de mudanças e envio de caixas para o Brasil. Em entrevista, Armando responde algumas das dúvidas mais comuns do processo de envio de caixas, deixando claro o que pode e o que não pode nessa atividade.

 

Respaldo pela lei

 

“Os brasileiros que moram há mais de 1 ano aqui nos EUA tem o direito de levar sua

mudança para o Brasil. em retorno ao país,  independentemente de sua condição migratória” esclarece inicialmente Armando. Ele porém reintera um ponto importante. “ Só é considerado legal tudo que for considerado bens de família, proporcional ao tamanho de sua família. Armas, automóveis usados e bens repetidos que caracterize comercialização são rigorosamente proibidos”.

Probabilidade de retenção

 

Sobre a probabilidade de retenção de caixas, ele afirma ser pequena desde que se faça da maneira correta, em acordo com os princípios legais. “ O envio de caixa(s) de tempos em tempos tem a legalidade discutida. Essa prática de envio já é realizada há mais de 10 anos.  Quando o remetente exagera no envio (na quantidade ou no tamanho dos itens) a probabilidade de ficar retida é muito grande. É comum que caixas com grandes quantidades de um mesmo item sejam retidas. Já houve casos de uma pessoa declarar estar enviando um aparelho de ginástica e na realidade ser uma  moto desmontada, o que torna o procedimento ilegal” relata.

 

Caso “ Alexim”

 

“ O escândalo “Alexim” teve repercussão ruim para todo mercado. O mercado está cheio de empresas sem filosofia de trabalho e  sem experiência no setor, principalmente no Brasil ”  declara Armando. Ele ainda recomenda que procurem saber em que estágio a sua remessa está atrasada e tomem providências junto à receita ou até mesmo tentem reaver o prejuízo pelo seguro declarado. “ Toda boa empresa deve orientar o cliente, principalmente, antes de fechar o negócio. Dizer o que pode e o que não pode ser enviado. Deixar claro o seguro

que é cabível e os riscos que existem. Falar sobre a quantidade de itens, evitando assim a caracterização de comércio ilegal.  Enfim dando uma orientação inicial que é muito importante” recomenda.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )