Publicado em 19/03/2009 as 12:00am

Workshop em Somerville - MA dá lições ao imigrante de como prosperar nos negócios

Na terça-feira (17), profissionais da área financeira reuniram-se na agência do Bank Of America, em Somerville-MA para dissertar sobre a manutenção de empresas de pequeno e médio porte nos EUA

Por Elisabeth Simoes


Na terça-feira (17), quatro profissionais da área financeira reuniram-se na agência do Bank Of America, em Somerville-MA para dissertar sobre a abertura e manutenção de empresas de pequeno e médio porte, nos Estados Unidos. O evento foi organizado pela parceria formada entre a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) com a Genesis Tax House e também com o Bank of America.

 

IRS (Internal Revenue Service)

Os palestrantes enfatizaram as tarefas necessárias para a correta prestação de contas com o Governo Federal e estabeleceram uma relação direta dessa missão com a contabilidade da empresa. A declaração do imposto de renda, um assunto que poderia causar monotonia nos participantes foi tratada de maneira didática e até mesmo com certo humor.

Com quinze anos de experiência na área contábil, o palestrante Igor Gomes comentou alguns exemplos de como os empresários poderiam economizar grandes quantias seguindo conselhos como: guardar todas as notas fiscais, optar pela adesão de um programa de aposentadoria, e principalmente, preparar uma análise antecipada dos dados para evitar a entrega apressada da declaração. Pois, a pressa impede a completa apuração de documentos e estratégias que poderiam ajudar na dedução do imposto.

Gomes foi taxativo em relação as auditorias do Governo Federal. Tendo alertado sobre a melhor maneira de evitar consequências drásticas que podem causar desde a falência do negócio até um processo criminal, ele afirmou, “O pior erro que alguém pode cometer é ignorar o IRS”, referiu-se aos avisos emitidos pela malha fina americana que são normalmente descartados pelos empresários devedores.

Todos os palestrantes fizeram o mesmo apelo, “Declarem toda renda!”, repetiram em diversos momentos. Luiz Mota, especialista em negócios explicou, “Não tentem driblar o IRS, pois o sistema bancário tem autonomia para reportar movimentações suspeitas ao Governo”. Ele explicou que, na tentativa de identificar possíveis lavagens de dinheiro, o declarante que estiver omitindo a renda ao IRS, poderá ser descoberto por esse mesmo método e ser penalizado pelo Governo Federal.

Conforme o palestrante Gomes, não adianta descontar os cheques no caixa na tentativa de declarar valores inferiores, pois existem rastros, tais como a assinatura no verso do cheque entre outros relatórios, dos quais a auditoria do IRS consegue conflitar com a sua declaração. “Os resgates dos cheques, em dinheiro, podem ser descobertos pelo IRS”, disse Gomes.

 

Empresários comprometidos com gestão

Outro palestrante Jenner Mendes deu sequência, “Nunca diga: Não quero saber de papéis e não entendo de números. Isso não é comigo!”, e recomendou, “Tenha paciência para ouvir e aprender. Divida a responsabilidade com o contador, tracem planos para atingir a aceitação dos clientes e dos órgãos governamentais”. A escolha do contador merece cuidados, “pesquise bastante e peça referências, pois esse profissional terá acesso a sua privacidade e interfere no sucesso dos seus negócios”, disse Mendes.

 

Estímulo à Cultura Empreendedora

O empresário Edson Castro, detentor de seis franquias da Clean Net, lamentou não ter tido a oportunidade de receber um treinamento como esse em 2004, “Se eu tivesse recebido uma orientação como o *Business Workshop* antes, não teria perdido tanto dinheiro, nem tido a extrema preocupação, ou sequer o processo gerado pela auditoria do IRS. Eu fiz o mesmo que disseram para jamais fazer - Ignorei o IRS, e com isso, tenho problemas até hoje”, ele balançou a cabeça negativamente e sorriu, “Então, aproveitei a reunião para aprender como me proteger de problemas burocráticos e evitar o erro do passado”, disse.

Castro está se preparando melhor para inaugurar a Stoneham Sealcoting Paving, no mês de abril. Outro aluno atento, Wilson Viana, saiu da sala carregando seu bloco de notas repleto de informações. Sendo presindente da Associação Ação Social Mundial, ele irá multiplicar o aprendizado para grupos de outras cidades.

Uma comissão da Caixa Econômica Federal acompanhou a palestra, a gerente regional Beatriz Rodrigues, interagiu com os palestrantes. Álvaro Lima, pesquisador da Prefeitura de Boston e relator da Diáspora Brasileira também assistiu ao *Business Workshop. *

Na próxima edição o Brazilian Times irá publicar “American Dream in Business” com mais conselhos dos palestrantes. Os tópicos serão dedicados à realização do sonho de se tornar patrão.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )