Publicado em 22/04/2009 as 12:00am

Associação pede que ilegais possam cursar a universidade no país

Uma organização formada por 5.000 Colleges e Universidades americanas sugere que ilegais tenham o direito de aplicar legalmente para as instituições de ensino superior do país


Por Marcelo Zicker
 

Uma associação de colleges e universidades está pedindo ao congresso americano para que dê aos imigrantes ilegais o direito de aplicar para bolsas estudantis e que crie caminhos para a cidadania desses jovens.

A College Board, organização composta por mais de 5.000 colleges em todo o país, publicou uma nota na qual solicitou o direito ao imigrante ilegal de se matricular legalmente nas universidades e poder aplicar para programas de bolsa, os chamados ‘financial aid programs’.

Abordando o tema publicamente pela primeira vez, a associação está pressionando a mudança após alguns anos de políticas que restringiam a entrada de imigrantes ilegais às instituições de ensino do país. Os oponentes à medida afirmam que a iniciativa poderia incentivar ainda mais a entrada imigrante no mercado de trabalho, diminuindo ainda mais a atual escassez da oferta.

Oportunidade para jovens brasileiros

Para alguns jovens brasileiros, a repercussão da notícia tem suscitado a esperança por um futuro promissor. “ O meu sonho é ser professor de biologia e seria ótimo que eu pudesse torná-lo realidade aqui nos EUA. Estou sempre buscando as melhores notas na High School para que, um dia, eu possa cursar uma faculdade de renome , como a Harvard.”revela Felipe Prado, de 17 anos. O capixaba de São Francisco, que há 6 anos reside nos EUA, completa dizendo que ‘encontraria uma maneira de conciliar o seu trabalho em uma das mais tradicionais pizzarias de Somerville –MA, com o estudo.’

Já a mineira Gabriela Souza Silva, de 17 anos, que saiu de Mendes Pimentel há 3 anos para tentar um vida melhor com a sua família, afirma que a iniciativa representa um suspiro de dignidade para a grande massa de jovens imigrantes dos EUA. “ Eu pretendo cursar Arte, desenvolver meu talento e habilidade em grandes universidades. Caso seja aprovada uma lei que me credencie a entrar numa instituição de ensino aqui, novas portas vão se abrir para mim, novas oportunidades, que só esse país é capaz de proporcionar” opina Gabriela.

Projeto Dream Act

Projeto que prevê a legalização de jovens que chegaram ao EUA com menos de 15 anos, que frequetaram os bancos da High School e cursaram pelo menos dois anos de faculdade, já teve diversas discussões e polêmicas envolvidas. Com a notícia do apelo realizado pela College Board, o assunto volta a ser pauta de novos debates sobre imigração. “ Me legalizar aqui é tudo que eu mais queria” afirma Felipe, que tinha 11 anos quando chegou ao país.



Fonte: (ABTN)

Top News