Publicado em 22/04/2009 as 12:00am

Carioca e mineira vencem ganham prêmio comunitário

A carioca Sylvia Cardim, especialista na área dos direitos e deveres dos inquilinos e de benefícios púlicos, em Somerville, e a mineira Kevin Figueiredo, concluinte da Framingham High School

A carioca Sylvia Cardim, especialista na área dos direitos e deveres dos inquilinos e de benefícios púlicos, em Somerville, e a mineira Kevin Figueiredo, concluinte da Framingham High School e presidente do Grupo Desafio, são as vencedoras dos Prêmios Comunitário Mangeca Fanghaenel e Liderança Jovem 2009, do Grupo Mulher Brasileira. O anúncio foi feito sexta-feira pela Diretoria do Grupo.

Sylvia mora nos Estados Unidos há 35 anos e se disse “emocionada” com a homenagem. Ela e o marido, pianista Alfredo Cardim, estão quase de malas prontas para realizar o sonho de todos os brasileiros: morar parte do ano no Brasil e parte do ano nos Estados Unidos.

Kevin Mariana Figueiredo, 18, tem uma tragetória diferente de Sylvia, mas bastante similar a experiência de vida de muitos imigrantes jovens: ela mora sozinha com a irmã de 21 anos – os pais voltaram para o Brasil - estuda e trabalha 30 horas por semana em um restaurante Family’s para se sustentar. Seu sonho? Ser professora.

Surpresa com o prêmio, Kevin disse que a saudade da família é o pior.

Os prêmios serão entregues durante a celebração dos 14 anos do Grupo Mulher Brasileira, dia 16 de maio, das 13 às 14 horas, na Filarmônica Santo Antônio, em Cambridge. Este é o terceiro ano que o Grupo homenageia pessoas da comunidade. A indicação dos candidatos é feita através de voto popular e a seleção fica a cargo da Diretoria do GMB,

Quem São

A carioca Sylvia desembarcou em 1973 ainda solteira em San Diego, onde casou e viveu por 20 anos. Em 1993, o casal e seus dois filhos mudaram para Boston; Sylvia foi trabalhar no recém formado Departamento Multicultural das Escolas Públicas de Medford, onde ficou 9 anos. “Foi ali que tive o primeiro contato com a comunidade brasileira e passei a conhecer suas necessidades e a orientar as pessoas”, constatou. Quando o programa bilíngue foi extinto, em 2002, Sylvia foi trabalhar como especialista na área dos direitos e deveres dos inquilinos e de benefícios públicos no CAAS-Community Action Agency, de Somerville. A agência oferece serviços, presta informacões legais, resolve disputas e apela em casos de direitos negados.

Quem indicou Sylvia Cardim para o prêmio Comunitário Mangeca Fanghaenel preferiu ficar no anonimato, mas por escrito justificou ser ela uma “aliada e conselheira de confiança não só em casos de moradia, como também em relação a situações difíceis para os imigrantes. Sylvia tem oferecido a centenas de imigrantes informação, assistência e apoio na luta pela obtenção de moradia a preço acessível. O talento especial que tem para trabalhar com seres humanos é a expressão externa do espírito bonito que possui”.

Kevin foi indicada pela diretora do program bilíngue da Framinham High, Genoveffa Grieci. “Excelente aluna, ela coloca toda a sua energia nos estudos, aprendendo inglês e vivendo nos Estados Unidos sem os pais e a família. Como presidente do Grupo Desafio, consegue unir alunos recém-chegados e os que chegaram há mais tempo para que se ajustem à vida em duas culturas. Nós nos beneficiamos da liderança, apoio e determinação que ela demonstra”.

A estudante de Divinópolis confessa que a vinda para os Estados Unidos não foi boa no início. “Não gostei, queria ir embora (para o Brasil) todos os dias”, lembra. Mas quando entrou na escola, “ocupei a cabeça e passei a gostar”. Kevin sabe que vai sentir falta daqui se voltar para sua terra natal, mas a saudade da família, com que fala todos os dias, é grande. E razão para ter saudades não lhe falta: fora a mãe Adenilsa, o pai Hildefonso, e um irmão, tem duas avós, e mais de 40 primos esperando por ela em Minas. Ela sonha fazer faculdade e se formar em professora.

Fonte: (Da radação)