Publicado em 8/05/2009 as 12:00am

Miss Universo brasileira é premiada por ativismo em Somerville ? MA

Eleita Miss Universo em 1968, a brasileira Martha Vasconcellos atualmente é uma das mais atuantes ativistas da comunidade brasileira, com trabalho reconhecido por importantes instituições de apoio ao imigrante

A ativista comunitária, Martha Vasconcellos, que foi Miss Universo em 1968 e reside em Somerville – MA, foi recentemente reconhecida por seu trabalho junto à comunidade brasileira, em congratulações promovidas pelas organizações Women’s Bar Foundation (WBF) e Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition (MIRA).

Advinda de Salvador, na Bahia, ela desembarcou em Boston no ano de 2000 para continuar seus estudos sobre saúde mental. Antes de residir em Somerville – MA, ela já teve experiências nos EUA, quando morou em Nova Iorque e Miami em 1968 , época em que foi eleita Miss Universo. “ Primeiramente pensei em me mudar para a França, mas minha filha sugeriu que viesse para Boston, por causa da grande quantidade de universidades qualificadas que existem aqui” explica Martha, que é supervisora do Domestic Violence Program para a área de Boston, no Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers ( MAPS) situado em Cambridge – MA.

Enquanto esteve na escola, ela trabalhou como interna na Latin American Health Institute, atuando como terapeuta para pacientes com HIV/AIDS. Quando ela avistou a posição de ‘part-time’ na produção de um informativo do MAPS, enviou imediatamente o seu currículo para o local. O trabalho, que deveria apenas ser um ‘part-time’, se tornou um ‘full-time’ no qual ela dedica todo o seu tempo e energia.

Os serviços que Martha oferece em sua função são variados e tanto quanto os clientes que recebe. “ Nós promovemos serviços sociais para brasileiros que não tem tanto conhecimento da língua inglesa. A maioria dos imigrantes vem para cá para trabalhar em 2, 3 empregos e não tem tempo suficiente para aprender inglês. Eles precisam de pessoas que guiem eles no caminho da cidadania nesse país” disse a brasileira ao site Wicked Local. 

Suas funções variam desde ajudar os clientes a encontrar um escritório de advocacia, e acompanhamentos em Côrte e delegacias e até mesmo promover transporte pessoal, caso seja necessário. Segundo ela, a sua capacidade natural de ir além do que lhe é solicitado é um grande fator que influi no reconhecimento por seu trabalho. “Eu sou persistente, dificilmente desisto de algum objetivo”, completa.

Viver nos EUA, gerou a oportunidade para Martha se vincular fortemente aos serviços sociais, como a violência doméstica, o que segundo ela, seria impossível no Brasil, por causa do grande nível de violência e crime que assola o país. Foi uma oportunidade que demorou muitos anos para se concretizar, desde os tempos que foi Miss Universo. “ Quando ver uma Miss Universo falando que quer ajudar o mundo, acredite. É possível” brinca a brasileira.   

Fonte: (Da redação)