Publicado em 18/05/2009 as 12:00am

Duas matogrossenses são presas tentando entrar nos EUA

As famílias de Marinalda e Angélica moram na cidade de Pontes e Lacerda

 

Mesmo com a forte fiscalização imposta pelo governo dos Estados Unidos na fronteira com o México, milhares de pessoas se arriscam na travessia em busca “do sonho americano”. Mas para duas jovens do estado do Mato Grosso, no Brasil, os planos “não terminaram bem”.

Marinalda Campos Vilela e Angélica Alves foram presas durante a travessia por agentes que fazem o patrulhamento da fronteira. “Elas estavam tentando entrar no país através da fronteira com o estado do Texas”, informou um jornal norte-americano da região.

Em depoimento ais agentes, elas que são oriundas da cidade de Pontes e Lacerdas-MT, disseram aos agentes que contrataram os serviços de um agenciador (traficante de pessoas ou coiote) e “durante a travessia passaram fome e dormiam no chão”. Uma delas chegou a declarar que a prisão estava sendo “uma salvação do inferno”.

O consulado brasileiro em Houston-TX, informou em documento encaminhado à imprensa de que o processo de deportação das duas já foi iniciado e “em breve elas estarão com a família no Brasil”.

Ainda em seu depoimento, Marinalda, 19 anos, explica que deixou sua cidade natal no mês de março e sofreu bastante até ser detida. “Viajei do Mato Grosso para São Paulo, depois fui para Belo Horizonte e de lá me embarcaram em um vôo para Honduras e só depois segui para o México”, fala ressaltando que havia uma promessa de um emprego em uma lanchonete na cidade de Pompano Beach-Flórida.

Em, uma carta enviada, do centro de detenção, para a mãe Maeli Silva Campos, Marinalda relata que atravessou o Rio Grande, depois caminhou cerca de uma hora e meia até chegar em uma estrada asfaltada. Foi então que surgiu dois homens e começaram a gritar que eram da polícia. As duas brasileiras foram presas com outros pessoas que também tentam entrar nos Estados Unidos ilegalmente.

Fonte: (Da redação)