Publicado em 29/05/2009 as 12:00am

CASO ADONAI - Fundador volta a criticar ex-sócios

Segundo o fundador da Adonai Moving, Antônio Galvan, 53 containeres com centenas de caixas ainda se encontram retidos no porto de Santos ? SP

 

Por Marcelo Zicker

 

Segundo o fundador da Adonai Moving, Antônio Galvan,  53 containeres com centenas de caixas ainda se encontram retidos no porto de Santos – SP

Em mais um desdobramento da troca de farpas entre os fundadores e ex-sócios das empresas Adonai Moving e Express Moving International, o empresário Antônio Galvan resolveu revelar novas nuances do escândalo, no qual afirma que aproximadamente 53 containeres, com centenas de caixas com pertences de brasileiros que residem nos EUA, estão parados nos portos brasileiros, esperando autorização para serem liberados.

 

Denúncia do descaso

“ Esses 53 containers estão parados no porto de Santos – SP sob responsabilidade da empresa aduaneira Plancoex Assessoria Despachos e Transportes Ltda, esperando para serem entregues. Agora imagine as caixas que ainda estão em translado, em viagem? É uma tragédia para centenas de brasileiros ” desabafa. Segundo Galvan, o problema com as empresas de mudança não se restringem somente à notoriedade criada pela falência da Alexim Moving e, posteriomente, da Adonai .“ Elas agem da mesma maneira negligente e com falta de respeito ao consumidor. Express Moving International , Arnaldo Moving, S.O Express Moving,  de propriedade do sr. Sérgio Oliveira, entre outras. As encomendas, porém, seguem o mesmo caminho :  Plancoex Aduaneira e Trakingbox Transportes. Quem fica no prejuízo é o consumidor” alerta mais uma vez , Galvan.

 

Containeres que foram liberados são ‘exclusivos’

Segundo apuração realizada no porto de Santos, o Brazilian Times descobriu que os dois conteineres liberados na semana passada, seriam do perfil ‘exclusivo’ , ou alugados, e não os chamados ‘ consolidados’ , que conteriam caixas de vários consumidores diferentes das Adonai Moving . Ambos os conteineres foram liberados pela Arnaldo Moving, atual responsável pela liberação das ordens pendentes.

 

Providências

Para o empresário, é imprescindível que se investigue algumas das pessoas que representam o setor, na tentativa de moralizá-lo. “ Deve-se ficar atento até mesmo à situação migratória de alguns deles. Muitos atuam no país estando ilegais , o que já exemplifica a irregularidade dos envolvidos” opina.  Ele ainda vai além  “Elas devem ter suas contas pessoais e seus históricos de transferências financeiras verificados e analisados. Essas pessoas devem ser retiradas do mercado”

 

 

 

MANCHETE

 

“ Não é justo as pessoas pagarem novamente pelas caixas” afirma fundador da Adonai Moving

 

Em mais um desdobramento da troca de farpas entre os fundadores e ex-sócios das empresas Adonai Moving e Express Moving International, o empresário Antônio Galvan resolveu revelar novas nuances do escândalo, no qual afirma que aproximadamente 53 containeres, com centenas de caixas com pertences de brasileiros que residem nos EUA, estão parados nos portos brasileiros, esperando autorização para serem liberados.

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)