Publicado em 3/06/2009 as 12:00am

Meninas atropeladas vivem tragédia em Massachusetts

Duas brasileiras de 13 e 4 anos, atropeladas em setembro de 2008 na cidade de Fall River ? MA, vivem um novo drama familiar. O pai das garotas foi preso e deverá ser deportado

 

Ocorrido em setembro de 2008, o atropelamento que deixou duas jovens brasileiras feridas na cidade de Fall River – MA, acaba de ganhar um trágico desdobramento. O pai das garotas, Henrique Duarte, que mora há mais de 9 anos nos EUA foi preso e deverá ser deportado do país.

Pai financiava tratamento

Segundo a mãe, Rita Souza,  era o marido que financiava o tratamento da filha de 13 anos, que permaneceu em coma após o acidente por aproximadamente duas semanas. “ Ela continua em tratamento. Foi muito doloroso para ela, até hoje ela sente as consequências do fato. Agora estou desesperada, não sei o que fazer” desabafa a mãe de Tainá Cechinel.

Rita afirma que as garotas não podem deixar os EUA, pois estão em tratamento médico no país. “Quem vai arcar com os custos e despesas que temos com as meninas ? Meu marido aguarda julgamento e minhas filhas precisam dessas assistência” continua. Os gastos dos tratamentos , segundo Rita, chegam a $150.000.

Contato com a Casa Branca

No desespero de tentar achar uma solução para o problema, a família tentou até mesmo um contato com a Casa Branca. Segundo Rita, a família espera uma posição do governo sobre o imbróglio. “ A Tainá tomou a iniciativa de fazer esse contato. Mandou uma carta, está preparando um vídeo e até mesmo uma passeata está sendo organizada. Estou muito orgulhosa da dedicação que ela está colocando nessa causa, que acima de tudo é para o bem dela ” relata a mãe.

Condutora do veículo não possuía habilitação

Situadas próximas da casa onde moravam no dia 8 de Setembro de 2008, as garotas foram atropeladas enquanto caminhavam na faixa de pedestre de um sinal de trânsito, segundo reportou o jornal da cidade natal da família, A Tribuna, em Criciúma. Identificada como uma americana, e conduzindo uma caminhonete Nissan, a motorista não possuia habilitação e o veículo possuia plascas ‘frias’, além de estar dirigindo em alta velocidade. Além das brasileiras, uma criança americana foi vítima do atropelamento. A americana fugiu do local do acidente e continua foragida.

Julgamento do brasileiro

Na espera do julgamento do marido, Rita ainda tem esperanças com o resultado do processo. “ Ele foi preso dirigindo pouco acima de velocidade. Foi abordado com relação a carteira de motorista e como não possuia, foi preso. Ele não cometeu nenhum crime” testemunha .  Henrique se encontra preso numa penitenciária em New Hampshire. “ A esperança é a última que morre, ainda acredito que tudo acabará bem” opina a paranaense de São Miguel do Iguaçu.

Fonte: (Da redação)