Publicado em 19/06/2009 as 12:00am

Casa Branca adia novamente reunião sobre imigração

o encontro foi desmarcado e adiado da sua data original, 8 de junho, para 17 de junho. Agora, foi adiado de novo

A Casa Branca anunciou, logo no inicio de abril, que iria patrocinar um encontro marcante sobre as leis de imigração – um sinal de que Obama se preocupa com o assunto - numa tentantiva de mexer na reforma da imigração ainda este ano de 2009.

Porém, o encontro foi desmarcado e adiado da sua data original, 8 de junho, para 17 de junho. Agora, foi adiado de novo. Os funcionários da Casa Branca disseram às organizações, que ainda não existe data marcada para o encontro, mas esperam que seja ainda no final deste mês. Vários líderes do congresso tinham sido convocados.

Ana Navarro, uma ativista republicana, tem sugerido que os republicanos possuem uma chance de incentivar a iniciativa de Obama a respeito do assunto e melhorar a imagem do partido. Ela disse que esse atraso pode machucar Obama politicamente.

“Não me surpreendo que os republicanos no Capitol Hill não achem que Obama esteja liderando o assunto, ele talvez esteja precisando de mais apoio e cobertura política”, disse Navarro ao site da UPI.

  Muitos emails foram enviados para associações com os titulos: “Ninguém sabe quando será”, “Ninguém sabe quem irá” e “Ninguém sabe o cronograma”.

Esse adiamento poderia estar sugerindo que o presidente e seu staff estão achando o assunto imigração mais difícil do que tinham pensado.

Os latinos, a quem Obama deve grande parte dos votos, precisam saber onde estão pisando. Esta é uma boa oportunidade para cobrar as repetidas promessas de campanha feitas, esperando que a reforma ainda saia este ano. Por enquanto, as minorias estão vendo nisso uma falha do governo Obama.

As organizações estão desapontadas com esse atraso e mais um adiamento, mas estão ainda confiantes que a reforma de fato acontecerá. O presidente prometeu avançar no assunto muitas vezes e temos que dar-lhe um voto de crédito, afinal ele parece ser homem de palavra, pelo menos por enquanto.

 

Fonte: (Da redação)