Publicado em 24/06/2009 as 12:00am

Enquete : O que os brasileiros esperam da reforma imigratória?

Para saber das expectativas com relação à essa primeira reunião, o Brazilian Times conversou com alguns brasileiros que compartilham um sentimento em comum

 

Por Marcelo Zicker



O sonho da legalização para milhões de imigrantes indocumentados nos EUA permanece mais vivo do que nunca. Na próxima quinta – feira, dia 25 de junho, Obama se reúne com uma cúpula de políticos e ativistas contra e pró - imigrantes para dar início à discussão do que poderá resultar na reforma imigratória mais ampla e profunda pela qual essa nação já passou. Para saber das expectativas com relação à essa primeira reunião, o Brazilian Times conversou com alguns brasileiros que compartilham um sentimento em comum : a esperança por dias melhores na terra que os acolheu por anos e anos.


“ A principal vantagem vai ser a retirada desses milhões de imigrantes da informalidade que, a partir do momento que estiverem legalizados, poderão contribuir com o país pagando impostos entre outras ações de inserção à sociedade” Gladimir Pacheco, catarinense, atua como delivery driver e reside em Somerville – MA


“ Estou há 10 anos esperando o meu processo de legalização. Como estudante, enfrento muitas barreiras para o acesso à educação no país. Não tenho direito à bolsas e nenhum tipo de incentivo do governo. Eu espero que a reforma mude essa situação” Luna Almada, mineira, estudante, reside em Everett – MA


“ Os imigrantes que se legalizarem vão contribuir bastante com a economia. Sem temer o dia de amanhã, eles comecarão a adquirir bens, gastando o dinheiro conquistado no próprio país sem que, necessariamente, tenha que enviá-lo ao Brasil. E além de tudo isso, vão pagar impostos. Ou seja, vão movimentar a economia e contribuir para a resolução da crise que estamos passando” Ângelo Albano, mineiro, estudante de Comércio Exterior, reside em Malden – MA


“ É uma oportunidade fantástica para toda a comunidade imigrante do país. Os brasileiros porém, devem fazer a sua parte, não esperando que o governo resolva tudo. Temos que quebrar esse paternalismo de esperar que alguém faça algo pela gente. È preciso participar de protestos pacíficos e organizados, que reivindiquem uma rápida resposta do governo” Jorge Costa, mineiro, ativista comunitário, reside em Framingham – MA


“A imigração e a economia são as maiores preocupacões desse país. Acredito que essa reforma vai melhorar ambos os setores, mutuamente. Terão mais pessoas pagando impostos e contribuindo para o país. Obama vai cumprir a sua promessa!” Charles Valadão, mineiro, músico, reside em Somerville – MA


“ Essa reunião deverá ser mais voltada para incentivar o congresso a abraçar a causa. É uma moeda de dois lados, pois ao mesmo tempo que ela anima as pessoas a se envolverem, quem decide mesmo são os legisladores, os deputados. Os resultados concretos vão depender da nossa iniciativa de pressionar essas pessoas e a todos aqueles que estão envolvidos na aprovação dessa reforma” Cláudia Tamsky, amazonense, ativista comunitária, reside em Milford – MA





Casa Branca fornece telefone para sugestões


O governo americano está disponibilizando uma linha telefônica para os imigrantes e simpatizantes da causa imigratória opinarem e darem suas sugestões acerca da reforma. O telefone é (1 ) 866 – 961 – 2143 e tem causado repercussão pelo grande número de ligações que tem recebido nos últimos dias, congestionando as linhas da Casa Branca.


FAÇA VOCÊ TAMBÉM A SUA PARTE. LIGUE, OPINE, COBRE, REIVINDIQUE!


(1 ) 866 – 961 – 2143


NÃO ESPERE QUE A INICIATIVA PARTA SOMENTE DOS POLÍTICOS! ESSA É UMA CAUSA SUA, FAÇA VALER OS SEUS DIREITOS!

Fonte: (ABTN)