Publicado em 10/07/2009 as 12:00am

Com a reforma encaminhada, o que o imigrante deve fazer?

Muitas dúvidas recaem sobre os imigrantes indocumentados e como eles devem proceder desde já para agilizarem suas situações o quão rápido a reforma sair.

Por Marcelo Zicker


Com o início dos esforços para realizar a esperada reforma imigratória, muitas dúvidas recaem sobre os imigrantes indocumentados e como eles devem proceder desde já para agilizarem suas situações o quão rápido a reforma sair.

 

Apesar de muitos questionarem a possibilidade do pacote de leis sair do papel ainda esse ano, a reunião realizada na Casa Branca no dia 25 de Junho, quando o presidente Barack Obama se reuniu com um grupo de legisladores e republicanos, foi considerado oficialmente o marco-zero da discussão das pautas da reforma. Obama chegou a afirmar que é um compromisso prioritário de seu governo a legalização desses milhões de estrangeiros que vivem na informalidade no pais e que não medirá esforços para concretizar a promessa.  As afirmações acenderam o fogo da esperança na imensa comunidade imigrante dos EUA, em especial à brasileira, que aguarda ansiosamente pelas novas medidas.

 

O que fazer agora ?


Mesmo com o fato de que não há muita informação de como e quem o pacote de leis irá beneficiar, algumas iniciativas podem prevenir os imigrantes de terem problemas durante o processo de legalização. Para o advogado César Pungirum, o mais importante é que as pessoas mantenham bons comportamentos e não enfrentem problemas com a justiça. “ Problemas judiciais, envolvendo fraudes, crimes e históricos de incidentes com  a polícia, são alguns dos fatores que  podem prejudicar qualquer processo de legalização. As pessoas devem se manter longe dessas complicações”  recomenda o advogado. Complementando, César acredita que a eficácia de uma reforma estará no alcance que ela pode atingir. “ Só funcionará se puder regularizar o máximo de pessoas possível, o que acredito que será levado em consideração. Mas os problemas citados podem ser complicadores, de fato” mantendo o tom de cautela.

 

Outro fator preventivo levantado pelo advogado é a importância de se declarar impostos. “ Se você usufrui de algum serviço de assistência pública, seja ele de saúde ou de moradia, ou qualquer outro,  você está usufruindo de uma infra-estrutura mantida pelos cidadães do país, que pagam seus impostos regularmente. O pagamento de impostos é uma maneira eficaz de demonstrar que você está contribuindo para manter a ordem do sistema, agindo com cidadania” aconselha.

 

 O que se espera da reforma

 

Muita esperança. Esse é o sentimento comum a todos os brasileiros no atual momento. Para João Arruda, presidente da CDL – USA e ativista comunitário, toda a espera e expectativa vai valer. “ Eu acredito que será feita uma reforma completa e geral, abrangendo toda a comunidade imigrante. Excluindo-se aqueles que tem ou tiveram problemas com a justiça e com o comportamento em sociedade, os imigrantes que estão aqui produzindo, trabalhando e ajudando no crescimento do país, serão regularizados” opina. Sobre quando o pacote de leis pode ser colocado em vigor, ele mantêm o tom de otimismo. “ Sai ainda esse ano, eu acho. Eles tem interesse em sancionar essas leis, a mão-de-obra imigrante é muito grande e muito importante para o desenvolvimento do país e eles tem conhecimento disso” conclui João Arruda.

 

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)