Publicado em 17/07/2009 as 12:00am

Igreja nos EUA é condenada por plágio em publicação de texto

Há 2 anos, a justiça brasileira condenou a Igreja do Avivamento Mundial - Ministério de Boston por publicar um texto sem o devido crédito à autora em seu jornal em 2003

 

A Igreja do Avivamento Mundial – Ministério de Boston (World Revival Church Boston Ministries) , condenada há 2 anos pela justiça brasileira por publicar um artigo da jornalista paranaense Alessandra Silvério sem devida autorização e crédito em jornal da instituição em 2003, é acusada de ainda não ter realizado o pagamento da indenização. A Igreja agora enfrenta uma investigação do Ministério Público de São Paulo, que apurará suspeitas de enriquecimento ilícito, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

 

 

Entenda o episódio

 

Em dezembro de 2003,  a Igreja, de propriedade do Pastor Ouriel de Jesus, publicou em seu informativo local , intitulado Mensageiro Cristão e que é distribuído à fiéis brasileiros e norte-americanos, o texto “ Jornalismo, uma questão de ética” da jornalista paranaense Alessandra Silvério. Veiculado na íntegra, o artigo não continha créditos à Alessandra, e sim ao jornalista Roberto Vieira, que segundo Alessandra não admitiu o erro, afirmando que teria cometido um 'meio erro'  e que ‘a prática do plágio é comum nos EUA’.  A igreja foi condenada a pagar R$ 42.830,59 de indenização por crime de direitos autorais, com os devidos ajustes monetários a partir da publicação do texto, em dezembro de 2003, além do pagamento de juros legais de 1% ao mês. A sentença determinou também que a igreja deveria publicar errata em três jornais de boa circulação em Curitiba (PR), cidade em que reside a jornalista. Na errata deveria constar a autoria do texto plagiado a Alessandra. Isso deveria acontecer dentro de um prazo de cinco dias a partir da sentença, dia 27 de Julho de 2007,  sob pena diária de R$ 1 mil no caso de descumprimento. Levando-se em consideração que passaram-se dois anos a partir da data proferida pelo juiz até o dia da publicação dessa reportagem, o valor somente de multa diária estaria em R$720.000.


Descaso com o cumprimento da sentença

 

Segundo cálculos da advogada da APIJOR – Associação Brasileira da Propriedade Intelectual dos Jornalistas , Sílvia Neli dos Anjos, a indenização estaria por volta dos R$100.000 atualmente. “ A sentença já foi dada há 2 anos e até hoje não foi executada. Com correções monetárias e juros, o valor está em prováveis R$100.000 sem contar a multa diária. Eles estão ignorando a determinação da justiça e não estão cumprindo o que foi sentenciado” afirma advogada. Com a negativa em pagar a indenização, a APIJOR recorreu ao Ministério Público de São Paulo. “ Estamos esperando contar com a colaboração do Ministério Público Americano para cobrar o que a justiça determinou. Sobre o atraso e eficiência da justiça brasileira em cobrar a execução da sentença, Sílvia ressalta uma barreira. “ A nossa justiça é extremamente lenta e morosa. Infelizmente contamos com esse problema para a agilidade de conclusão de processos como esse” explica.

 

 

Suspeitas de crimes financeiros

 

“ Faltam esclarecimentos quanto à rápida ascensão da Igreja do patrimônio conquistado pelo pastor Ouriel de Jesus. Somente com a ajuda dos orgãos públicos podemos ter acesso a informações que são imprescindíveis na investigação, como a quebra do sigilo bancário” explica a advogada Sílvia.

 

 

 

 

Providências pela justiça americana

 

Contactada pela equipe de reportagem do Brazilian Times em Curitiba no Brasil, a jornalista Alessandra Silvério demonstrou ressentimento e tristeza pelo descaso da Igreja. “ Passados dois anos, nada foi cumprido. Contratei uma advogada nos EUA, para tratar do caso, na tentativa de agilizar esse processo de execução da sentença” afirma. “O que aconteceu comigo é um bom exemplo de que para o exercício da profissão é preciso sim ter o diploma de jornalista e o mínimo de preparo não somente técnico, no que se diz respeito às técnicas de redação jornalística, mas, principalmente, ter noção clara do que é ético e o que não é para informar os leitores” opina Alessandra. Roberto Vieira, autor do plágio e editor responsável pela informativo Mensageiro Cristão à época do incidente, não trabalha mais na instituição e não foi encontrado até o fechamento dessa edição.

 

 

O presidente da Igreja do Avivamento Mundial – Ministério de Boston,  Pastor Ouriel de Jesus,  não foi achado para comentar o caso. A alta diretoria da Igreja não quis se pronunciar sobre as declarações

 


 

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)