Publicado em 27/07/2009 as 12:00am

Um Brazilian Day mais brasileiro do que nunca

Para comemorar os 25 anos em grande estilo, o Brazilian Day traz uma diversidade ainda maior de ritmos brasileiros para Nova York

 

Para comemorar os 25 anos em grande estilo, o Brazilian Day traz uma diversidade ainda maior de ritmos brasileiros para Nova York

Os dois dias de celebração da cultura brasileira vão reunir artistas e ritmos de diferentes regiões do Brasil. Vai ser o Brazilian Day de maior diversidade de todos os tempos. Uma maneira especial para comemorar os 25 anos da maior festa brasileira realizada fora do Brasil. “Todos os anos é muito trabalho para deixar tudo pronto, mas a satisfação de ver milhares de brasileiros felizes é algo que compensa”, diz Edilberto Mendes, coordenador geral do Brazilian Day.

A abertura oficial do evento, no dia 5 de setembro, revive uma tradição que vem direto da Bahia: a lavagem da rua 46. Inspirada na lavagem do Bonfim, baianas vestidas de branco lavarão uma parte da Little Brazil com água de cheiro, para purificar o corpo e a alma de quem estiver por lá. “No ano passado eu até chorei de emoção quando vi a rua 46 sendo lavada pelas bahianas. Sou nascida na Bahia e sei bem o significado disso”, revela Maria José Luz, que vive em Nova York há 15 anos. 

No palco: acarajé com tempero mineiro - No domingo, dia 6, o palco do Brazilian Day terá representantes de vários estados brasileiros. Dois deles vêm da mesma cidade, o Rio de Janeiro, mas são bem diferentes: o sambista Arlindo Cruz e o rapper Marcelo D2.

Considerado por muitos a figura mais importante do pagode, Arlindo Cruz tem mais de 550 músicas interpretadas por gênios do samba, como Beth Carvalho e Zeca Pagodinho. Marcelo D2 é um dos maiores artistas do rap no Brasil. Ex-integrante da banda Planet Hemp, ele já ganhou um dos principais prêmios da música brasileira, o Multishow 2007, quando “Dor de Verdade” venceu na categoria Melhor Clipe.

Do Maranhão, vem Alcione. A importância da “Marrom”, como é conhecida, na música brasileira é tão grande que ela já foi tema de samba-enredo (Unidos da Ponte/94) e virou nome de um teatro que fica no centro histórico de São Luiz.

A Paraíba tem uma representante que é a cara do Brasil. Elba Ramalho traz o forró para agitar Nova York.

Outro que promete fazer a rua 46 ferver é Carlinhos Brown, que chega cheio de axé da Bahia.

Não poderia faltar Minas Gerais nesta lista. Os irmãos Victor e Leo, hoje o maior fenônemo da música no Brasil, são nascidos em Ponte Nova. A dupla tem visto, nos últimos tempos, seus sucessos sempre nas primeiras posições entre as mais tocadas do país. “Amigo Apaixonado”, “Fada”, “Vida Boa”, “Fotos”, “Tem que ser Você”, trilha sonora da novela global “A Favorita”, “Borboletas” e agora, “Nada Normal”, tema da novela Paraíso, das 18:00h, da Rede Globo, ao lado de “Deus e Eu no Sertão”(como tema de abertura). Artistas, boa música, boa comida e muita alegria. Tudo isso é apenas um aperitivo, só para dar um gostinho de quero mais. Os 25 anos do Brazilian Day reservam deliciosas surpresas para comemorar a maior festa do Brasil fora do Brasil. Só falta você!

Fonte: (Da redação)