Publicado em 29/07/2009 as 12:00am

Brasileira é condenado a 12 anos pela morte do próprio filho

A brasileira Ana Amélia Santos Cuoco foi setenciada a cumprir uma pena de 12 de prisão sob acusação de ter matado o próprio filho recém nascido.

 

A brasileira Ana Amélia Santos Cuoco foi setenciada a cumprir uma pena de 12 de prisão sob acusação de ter matado o próprio filho recém nascido. O crime aconteceu na na pequena Lower Paxton Townhsip, na Pennsylvania, em agosto do ano passado.

No início ela era acusada apenas de ter omitido a morte do bebê recém que havia nascido na própria casa da brasileira. Mas após as investigações, foi descoberto que ela havia o matado através de sufocamento.

Na ocasião, o jornal The Patriot News informou que o bebê havia nascido no dia 7 e que o parto aconteceu no basement da casa. “Ela teria dito à Christina Dorris (avó das crianças que a brasileira cuidava através do programa Au pair) que estava sentindo fortes dores devido estar no período pré-menstrual”, afirmou o noticioso. “Sete horas depois o bebê nasceu e o cordão umbilical foi cortado com uma tesoura”, continuou.

Ana Amélia informou que “quando o bebê nasceu o pegou no braço e percebeu que ele estava imóvel e que ao colocar a mão em seu peito viu que o coração não batia”. O jornal denunciou ainda que a brasileira teria enrolado o recém-nascido em uma toalha e escondido em um armário”.

O corpo so foi encontrado porque na manhã seguinte uma das crianças foi até o basement dar congratulações para a Au pair pelo passagem de seu aniversário.

Sempre contradizendo suas afirmações, em um segundo depoimento, a brasileira disse à polícia que o bebê nasceu depois de ela empurrou com força o seu estômago e “apagou acordando cinco horas depois e viu o pequeno corpo caído no chão e que escondeu o corpo devido ter ficado apavorada”.

A brasileira foi encaminhada ao Harrisburg Hospital e assim que recebeu cuidados médicos e liberada, recebeu voz de prisão, sendo conduzida até a prisão do condado de Dauphin. Logo quando o caso se tornou público, Ana era acusada de abuso de cadáver e ocultação da morte de uma criança.

Com o passar do tempo, as investigações foram tomando outro rumo e a brasileira acabou acusada de ter matado o filho através de sufocamento, crime que ela assumiu em maio deste ano. Conforme a decisão do juiz John F. Cherry, Ana Amélia foi condenada por assassinato em terceiro grau, ocultação da morte de uma criança e abuso de cadáver. “Ela foi egoísta e imatura, pois sabia que estava grávida e escondeu isso por medo de perder a sua participação no programa Au pair e ser obrogada a voltar para o Brasil”, fala.

Fonte: (ABTN)