Publicado em 31/07/2009 as 12:00am

Conheça os pontos vulneráveis da Diáspora Brasileira

Certas lacunas na composição do documento reivindicatório relevaram os interesses dos setores de esporte, empreendimento e até da imprensa

 

Por Elizabeth Simoes

 

Agenda da diáspora apresenta certos pontos frágeis, dos quais correspondem às lacunas da ‘Ata Consolidada da I Conferência das Comunidades Brasileiras no Exterior’. No último encontro dos relatores da Diáspora, realizado no Holliday Inn, no mês de Julho, em Somerville-MA, os relatores Álvaro Lima (Boston), Thays Bell (Califórnia) e Silair Almeida (Flórida) fizeram um panorama dos assuntos pendentes e alertaram a comunidade sobre o reconhecimento de alguns setores sociais que não tiveram representação na pauta de reivindicação.

 

A omissão aconteceu nas áreas de esporte, empreendimento e imprensa, que deveriam, constar no documento que será entregue ao Itamaraty. Esses setores, que não foram mencionados na pauta, estão associados ao cotidiano dos imigrantes sob a forma de lazer, qualidade de vida, saúde, investimento, desenvolvimento profissional, serviços de utilidade pública e comunicação na língua materna.

 

Álvaro Lima referiu-se a esses casos como “vácuos da agenda” e disse que o problema poderá ser corrigido com a intensificação da participação popular. Porém, esse processo possivelmente só poderá ser efetuado nas próximas etapas de redação do documento, após a segunda Conferência Brasileiros no Mundo, em 2009.

 

Antecipando a seqüência da Diáspora, Álvaro sugeriu que a organização comunitária deveria colaborar com o desenvolvimento de idéias e projetos. Silair acrescentou que, esse era um papel atribuído, principalmente, à união das organizações sociais.

 

Em um discurso eloqüente Silair responsabilizou os porta-vozes das ONG’s, centros comunitários e outras entidades pela disseminação e acuidade das propostas coletadas regionalmente. Entre as áreas relevadas, o tópico ‘empreendimento’, foi citado discretamente na Ata redigida pelo grupo de relatores do ‘bloco América do Norte’.

 

“As necessidades do setor empresarial já foram parcialmente corrigidas dentro da agenda”, disse Álvaro. Ele também mencionou o andamento da implantação de programas de educação empresarial, subsidiados pelo Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

 

A próxima reunião da Diáspora Brasileira está prevista para os dias 15 e 16 de outubro, no Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro – RJ. Para se interar do assunto leia o quadro ‘Origem da Diáspora’.

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)