Publicado em 10/08/2009 as 12:00am

Morte e Vida Severina em peça teatral em Hyannis - MA

O Grupo Teatral Boi da Lua prepara-se para encenar um dos mais contundentes textos poéticos teatralizados do Brasil

   

O Grupo Teatral Boi da Lua prepara-se para encenar um dos mais contundentes textos poéticos teatralizados do Brasil. Da obra de João Cabral de Melo Neto, o clássico Morte e Vida Severina é um espetáculo que mostra a vida de um retirante nordestino simbolizada por Severino, que está fugindo da zona seca do agreste para o litoral, o qual parece ser mais atraente.

Durante sua jornada, Severino se depara não com uma nova vida, mas sim com o que já conhece de vulgar, a morte. Ele compreende, durante seu processo migratório, que a realidade dos lugares por onde tem passado, durante sua jornada, não é muito diferente do que a realidade que já vivia, talvez pior.

Texto poético de João Cabral de Melo Neto, escrito em 1955, permanece sempre atual, pois ainda retrata a realidade e o sofrimento de todos que partem em busca de uma vida melhor. O autor mostra em poesia o que há de mais difícil na imigração de Severino, o que nos leva a fazer uma comparação entre a realidade que o autor retrata com a que vivemos hoje na América. Ao mesmo tempo, a peça carrega uma mensagem na qual somos todos iguais em tudo, na morte e na vida.


Rotary Club Internacional apóia o espetáculo

A escolha da peça se deu a partir de um projeto em parceria do grupo Boi da Lua com o Rotary Club Internacional, que vai construir milhares de poços artesianos no nordeste, levando água potável para comunidades carentes. O programa do Rotary chama-se Clean Water. O momento de produzir a peça juntou-se à necessidade do Rotary promover um evento para a comunidade brasileira e arrecadar os fundos suficientes para fazer o projeto Clean Water funcionar no Brasil. A bilheteria está sendo totalmente doada para o programa, através de um acordo entre o grupo e o Rotary. O Cape Cod Community College, local onde será do espetáculo, participa da ação conjunta, emprestando o palco, com instalações profissionais e dentro de padrões técnicos modernos.


Quem foi João Cabral

João Cabral de Melo Neto foi um grande poeta e diplomata brasileiro. Sua obra poética, caracterizada pelo rigor estético, com poemas avessos a confessionalismos e marcados pelo uso de rimas toantes, inaugurou uma nova forma de fazer poesia e teatro no Brasil. Irmão do historiador Evaldo Cabral de Melo e primo do poeta Manuel Bandeira e do sociólogo Gilberto Freyre, João Cabral foi amigo do pintor Juan Miró e do poeta Joan Brossa. Membro da Academia Pernambucana de Letras e da Academia Brasileira de Letras, foi agraciado com vários prêmios literários. Quando morreu, em 1999, especulava-se que era um forte candidato ao Prêmio Nobel de Literatura.


Elenco e direção

No elenco, num total de 14 participantes, estão os mais representativos atores da safra brasileira de Massachusetts: Lira Junior, Jaqueline Kuwano, Kênya Machado, Victor Moy, Rafael Vicente, Rosângela Silva e Wanderlucio Silva, além dos atores convidados Robson Lemos e Leandro de Oliveira. Há que ressaltar que, pela primeira vez Leandro, Robson e Lira trabalham em uma peça juntos. Eles têm sido reconhecidos como os mais experientes e talentosos atores da nossa região. A direção do espetáculo é de Leo Tatara, com a participação do Maestro Douglas Nickerson. A trilha sonora da peça é de Chico Buarque de Holanda, famosíssima, gravada e regravada em diversos idiomas.

Lira está nos EUA há seis anos e faz teatro há 18, tendo se apresentado, além da sua natal Recife, também atuou na França, na Itália, Portugual e outros países. Aqui em Boston, eletrizou a platéia com sua performance na peça "Cinderela, a história que sua mãe não contou" e que fez um tremendo sucesso em teatros locais. Leandro faz um monólogo (ele representa um dos Severinos) e também canta um dueto. Ele começou a fazer teatro em Boston, com o grupo de Edel Holz. Robson Lemos afirma que está muito feliz em participar como um dos Severinos. Ele já faz teatro há bastante tempo, é natural da Bahia e no ano passado foi responsável pela direção e produção do espetáculo Metamorfose, com o grupo Ponto de Partida USA.

Leo Tatara, o diretor, afirma que é bastante gratificante poder participar num espetáculo deste nível. A intenção do projeto, ele disse, é transportar esse texto, que é de 1955, numa metáfora para todos os retirantes brasileiros que vieram para a América em busca de uma vida melhor. Então, marquem logo na agenda: Dias 1 e 2 de Outubro, no Cape Cod Community College, em Hyannis, horário 8 PM.

Para os brasileiros que desejarem conhecer melhor a obra de João Cabral, a redação sugere que visitem o Youtube no endereço: http://www.youtube.com/watch?v=8_uWP-XJlQk

Fonte: (Da redação)