Publicado em 9/09/2009 as 12:00am

Acusada pela morte da filha, brasileira se cala em depoimento

Simone Moreira usou o direito de ficar calada. Funeral de Giuliana Favaro será nesta quarta (9)

Nesta quarta-feira (9) deve acontecer o funeral da menina Giuliana Favaro, de dois anos de idade, filha da brasileira Simone Moreira, suspeita da morte. A mãe depôs há pouco e, segundo fontes, ela teria ficado em silêncio.

Quando foi levada para a Italia, hà tres anos, pelo ex-companheiro, Simone Moreira tinha só vinte anos e pensava numa carreira de modelo. Pouco tempo depois ficou gravida de Juliana. Simone ja tinha um filho de uma relação anterior. 

A brasileira e o italiano trabalharam juntos no bar dele, agora fechado em sinal de luto. No tribunal de Treviso, a promotoria continua a anunciar que tem indícios muito fortes que culpam a brasileira, mas não os revela. 

O promotor Antonio Fojadelli chagou a afirmar que Simone tinha comprado uma passagem para ir ao Brasil pouco antes da morte da filha, insinuando que ela pretendia fugir.

A reportagem do Bom Dia Brasil foi à agência de viagens de Ponte di Piave e descobriu que, na verdade, Simone tinha feito apenas uma reserva para outubro.
Segundo as amigas, Simone iria ao Rio buscar o filho, que está no Brasil há um mês, e que fará aniversário em 29 de outubro. 

O laudo oficial da necropsia ainda não foi divulgado. A acusação sustenta que Simone jogou a filha, provavelmente de uma ponte. A defesa afirma que foi um trágico acidente. 

Agora há pouco, Simone prestou depoimento no tribunal de Treviso mas usou o direito de ficar calada. Advogados sustentam que ela não tem condições físicas e psicológicas de ser interrogada. Na tarde desta sexta será celebrada, na igreja de Ponte di Piave, a missa de corpo presente da filha Giuliana.

Fonte: (g1)