Publicado em 14/09/2009 as 12:00am

Brasileiro pede para ser deportado em carta

Uma carta de um brasileiro enviada a vários jornais e blogueiros, está se tornando leitura obrigatória na Internet

 

Uma carta de um brasileiro enviada a vários jornais e blogueiros, está se tornando leitura obrigatória na Internet. A carta foi fotografada e postada no blog Brasil com Z e reproduzida online pelo jornal O Globo. O Brazilian Times junta-se a outros periódicos para publicar a carta, pois acredita que os valores morais e éticos de imigrantes precisam ser preservados e garantidos por lei. O desabafo do autor da carta mostra grande parte do problema imigratório.

            Infelizmente, o remetente não deixa claro onde se encontra preso. Porém, pelo seu nome, os leitores que tiverem interesse, podem procurá-lo através dos órgãos de informação do ICE. Eis a carta:

 

            “Aos diretores de reportagens,

            Já enviei a vocês um “e-mail” contando parte da nossa história real, aqui no presídio. Estamos cada vez mais sem esperanças de voltarmos ao nosso país. Tem pessoas aqui totalmente deprimidas e sofrendo muito com o descaso americano com nós. Estamos esperando a nossa deportação ao nosso país.

            Uma vez por semana vem um agente da Imigração aqui para responder perguntas que são sempre as mesmas. Quando serei deportado?  Mais uma vez a resposta foi a mesma. O país não tem dinheiro para deportar. Desta vez ele disse que ao término de 3 meses quem não tiver ido, será colocado um monitoramento nos detentos e provavelmente será solto na rua.

            Mas a questão é, tenho um amigo que estava sendo monitorado (com tornozeleira eletrônica), ele não consegue trabalho, não consegue usar bermuda por causa da discriminação das pessoas. Todos ao verem a tornozeleira saberão que são criminosos, e nós não somos.

            Quando a pessoa está sendo monitorada ela tem que gastar dinheiro com advogados em cada corte que vai. O amigo meu gastou em três cortes, e na outra o juiz ordenou que ele apresentasse a passagem para sair do país, em curto prazo.

            Temos família no Brasil, que dependem de nós para os sustentarmos. Eu já estava desempregado (como) muita gente que está aqui (na prisão), por causa da crise. As famílias (no Brasil) podem estar passando necessidade.

            Só queremos ir embora, e não param de prender pessoas. Se não têm dinheiro para deportar, por que nos prendem? Somos tratados como criminosos, sem ter problema com a Justiça. Peço pelo amor de Deus, divulguem, ajude-nos, queremos ir embora.

            eço, se for possível, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e demais políticos, que não venham lembrar de nós só nas urnas. Mas que ajudem-nos a ir embora.

            esculpem-nos pelo desabafo, estamos tristes com a Imigração americana.

Fonte: (Da redação)