Publicado em 21/09/2009 as 12:00am

Dezenas de clientes são lesados pela Manaim Moving

A Manaim Express Moving é a protagonista de mais um pesadelo na vida de dezenas de brasileiros nos EUA, que esperam há meses a chegada de seus pertences ao Brasil

Por Marcelo Zicker

 

 

Parece não ter fim a tragédia na vida de dezenas de brasileiros que enviam caixas ao Brasil por empresas de mudanças. Essa semana mais um caso foi deflagrado, envolvendo a empresa Manaim Express Moving. A redação do Brazilian Times, durante toda a semana passada, recebeu várias ligações de consumidores brasileiros de Massachusetts que há meses esperam a entrega de suas caixas ao seus destinos no Brasil. Falta de explicações, descaso e até mesmo extorção envolvem o escândalo, que a cada dia toma proporções maiores.

 

Mentira, descaso e indignação


 

Com duas caixas enviadas há mais de 6 meses, a mineira Waldinéia Ramos, de Everett- MA,  se diz desesperada, com noites sem dormir em preocupação com o destino de seus pertences. “ Já liguei, cobrei, pedi explicações e tudo que eu escutei foi que ouve um problema na Receita Federal e que as minhas coisas estão em processo de liberação. Só que já fazem mais de  6 meses e nada mudou! È um absurdo o que essa empresa está fazendo com os brasileiros” desabafa. A carioca Valéria da Silva, de Waltham –MA, também demonstra indignação com a demora na entrega das caixas. “ Eles chegaram a ‘justificar’ que mudaram de despachante, que precisariam de um prazo maior. Tudo uma mentira, já estou perdendo a esperança que minhas caixas cheguem ao Brasil” afirma Advaldo dos Santos, de Rockland – MA, que enviou há 10 meses uma caixa pela empresa afirma que diversos prazos foram estipulados, e nenhum cumprido. “ Logo após passar o prazo normal do envio, eu liguei pra eles e eles me prometeram que tudo seria enviado em no máximo mais 30 ou 40 dias, pois a Receita Federal tinha achado irregularidades no conteiner com as caixas e que, por isso, ia averiguar o conteúdo delas. Mas se passaram 3 meses e nada! Minha caixa seria um presente para a minha mãe, ela não merecia essa decepção!” relata o carioca.



“ Me pediram mais $1.500” afirma mineiro

 

O mineiro Nilson Felizardo Lima, de Somerville –MA, cuja apreensão dura desde Maio, afirma que foi procurado pelo gerente da Manaim Express Moving, em conversa na qual foi explicado que ele deveria pagar $1.500 para a liberação de sua caixa. “ Ele me falou que foram verificadas irregularidades nos meus pertences no porto brasileiro e que eu deveria pagar esse valor, que seria uma multa. Quando eu perguntei sobre qual tipo de irregularidade tinha na caixa , ele me falou que não sabia! Como eu vou pagar uma multa de uma infração que eu nem sei qual é. São uma cambada de mentirosos, que estão extorquindo os brasileiros” confidencia Nilson. Waldinéia Ramos também disse ter sido informada da multa e não escondeu a indignação. “ Eles tiveram a cara-de-pau de fazer uma coisa dessas com a gente, e ainda não dão explicações, só falam que a gente tem que pagar, ‘pronto e acabou’”.

 

Escândalo vira caso de polícia


 

Desesperados, alguns brasileiros já dizem ter ido à polícia e vão procurar seus direitos. “ Eu já liguei em programa de rádio, já protestei de várias formas ,agora eu quero que a justiça faça alguma coisa. Eu fui na polícia e quero reunir outras pessoas para fazermos uma reclamação conjunta contra esse bando de criminosos” afirma Raimundo Gravina, de Framingham – MA, que enviou uma caixa há 5 meses. O seu amigo Elder Silva, também de Framingham,  que enviou 14 caixas, disse que a empresa avisou que suas mercadorias já se encontram na cidade de destino, Anápolís em Goías, mas que eles não puderam entregar. “ Eles me falaram que só falta uma transportadora para enviar na minha casa, e até agora nada. Estou esperando desde janeiro uma posição deles, é um crime isso que eles estão fazendo. Eles falam que quanto mais a gente reclamar com autoridades , mais eles vão atrasar a entrega, nos ameaçando. Nem acionando a polícia eles fazem alguma coisa” desabafa o goiano.

 

Gerente se desvinculou da empresa


 

A equipe de reportagem do Brazilian Times tentou contactar, durante toda a semana , representantes da empresa Manaim Express Moving, mas sem sucesso.  No domingo ( 20) , o gerente da companhia, conhecido somente como ‘Rafael’, procurou a nossa equipe de reportagem para noticiar que estava desvinculado da empresa. Ele afirmou que ‘preferia não se pronunciar sobre a demora no envio das caixas e que tudo que foi dito para os consumidores é o que está ocorrendo de fato’ disse ele, se referindo à apreensão dos conteineres pela Receita Federal do Brasil, onde se encontraram diversas mercadorias irregulares nas caixas, que seriam auditadas e verificadas.

 

 

Brasileiro pode agir buscando a lei

 


Para os brasileiros que estão com problemas com empresas de mudança ou qualquer outro tipo de prestação de serviços, um caminho recomendado é aplicar uma reclamação para a Procuradoria –Geral do Estado. A ONG Assistência Total Brasileira disponibiliza no seu site www.assistenciatotalbrasileira.org, todas as informações e formulários a serem preenchidos. “Eu fico triste que companhias usem  o nome de Deus para convencer o povo e quando o povo precisa, eles não ajudam. O brasileiro tem que correr atrás de seus direitos” opina sobre o caso ‘Manaim’  o ativista comunitário Carlos DaSilva, que está a frente da ONG Assistência Total Brasileira. O telefone da Procuradoria – Geral de Massachusetts é ( 617) 727 – 8400.

 

 


Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)