Publicado em 7/10/2009 as 12:00am

Religiosos de MA continuam a incentivar o Census 2010

O Census 2010 é uma contagem de todas as pessoas que vivem nos Estados Unidos e é exigido pela Constituição deste país

Por Cláudia Carmo


 

 

O Census 2010 é uma contagem de todas as pessoas que vivem nos Estados Unidos e é exigido pela Constituição deste país. Os dados são utilizados para distribuir cadeiras no Congresso para os estados, para distribuir mais de US $ 400 bilhões em verbas federais. O questionário do census 2010 será um dos mais curtos e mais simples para concluir a história. Leis rígidas protegem a confidencialidade dos entrevistados e as informações que eles fornecem.

Alguns líderes continuam aconselhando os membros de suas igrejas a responderem ao census sem medo de perseguição.

 

Pastor Joel Lopes de Assis, Assembléia de Deus Missionária, Chelsea - MA


Algumas razões porque devemos responder ao Censo 2010:

Porque é uma contagem legal feita a cada dez anos;

Porque é decretado pela Constituição dos Estados Unidos;

Porque a participação de cada habitante deste País é requerida por lei;

Porque as leis federais protegem as informações pessoais que nós compartilhamos ao preencher os formulários;

Porque os resultados do Censo são usados para determinar o número de deputados para os estados americanos;

Porque através da contagem dos habitantes o Governo tem como avaliar e distribuir recursos comunitários para a saúde, escolas, etc;

Porque pela contagem dos habitantes o Governo saberá como distribuir os $ 400 bilhões de dólares anualmente dos fundos federais para os estados;

Embora o Censo promovido pelos paises não sejam mandamento bíblico, nós encontramos na Bíblia vários alistamentos ou censos. Deus mesmo determinou que se fizesse a contagem do povo após a saída do Egito (Números 1.26). Há quem possa alegar que Deus reprovou Davi pela contagem do povo. O motivo foi porque aquela contagem era motivada pela vaidade e pelo orgulho humano. No Novo Testamento temos o exemplo máximo de Jesus quando disse “dai a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

A alegação de que a Imigração possa usar os dados para ir atrás dos indocumentados não tem fundo verdadeiro pelo menos por dois grandes motivos:

1) Porque as informações pessoais são protegidas por lei;

2) Porque se a Imigração quisesse buscar os indocumentados bastaria ir às escolas, aos hospitais, ao sistema de moradia de cada cidade, aos catálogos telefônicos, às lojas brasileiras entre outros.

Finalmente, promover passeatas, boicotes e outros tipos de pressão exigindo legalização é perder tempo pois o Congresso Americano não é movido por estes tipos de comportamento de grupos isolados. Um boicote pode até ser classificado como levante subversivo contra as leis deste País onde vivemos e temos sido abençoados.


Pastor Nivaldo S. Nassiff, Primeira Igreja Batista Brasileira em Boston - MA


"Sou completamente a favor do censo, para as pessoas já devidamente documentadas.
Todavia, vejo que para os Imigrantes indocumentados, esta é uma excelente oportunidade para dizerem às autoridades que eles só irão responder ao censo DEPOIS, de uma Lei Compreensiva de Imigração ter sido enviada ao Senado e demais Órgãos Governamentais que legislam neste país. Creio que todos nós, já estamos cansados de promessas não cumpridas. Agora, eles têm interesse nos Indocumentados. Então, os indocumentado tem como "negociar políticamente" com eles.
Sabemos que a resposta ao censo é importante para os municípios, que recebem verbas financeiras do Governo Federal e, que, para os Estados, quanto mais habitantes há num determinado Estado, mais cadeiras podem ser conquistadas no Senado. Então, se de repente "somos importantes"  para os interesses políticos, é a hora dos imigrantes indocumentados "negoaciarem" com os governos Estaduais, com os senadores e representantes, com a "única moeda de troca" que possuem neste momento histórico tão importante. Não é assim na política? Um acordo de mútuo interesse?  Que cada Imigrante indocumentado tenha o discernimento para se posicionar e agir segundo sua cosciência nesta oportunidade."

 

Padre Heitor Castoldi, Igreja Catolica brasileira de Framingham  - MA


"O Apostolado Brasileiro acompanha o trabalho da equipe do Census 2010 desde o princípio e entende a importância e a seriedade desse trabalho. O Census, seja nos Estados Unidos ou em qualquer outro país do mundo, serve para desenhar o perfil da população, independente do status migratório. E todos precisam ser contados para existir como população e se beneficiar dos recursos liberados com base no número de habitantes. O Census é seguro. A Igreja não defenderia algo que fosse contra os nossos princípios, que prejudicasse o nosso povo. Se estamos nesta parceria, é porque participar do Census gera benefícios para todos. Uma vez que o questionário é confidencial, os imigrantes não devem ter medo de respondê-lo. Há uma lei que garante que os dados sejam mantidos anônimos por pelo menos 70 anos. O Apostolado Brasileiro da Arquidiocese de Boston apóia o Census”.


Pastor Claudio Lopes, Igreja Comunidade de Cristo, Peabody - MA


"Sou totalmente a favor do Censo. Os prejuízos para os indocumentado com um boicote ao Census seria catastroficamente maior que qualquer benefício em termos de relações públicas e no âmbito comunitário. Além disso, entendo que se o imigrante, independente de seu estado imigratório, está aqui desfrutando de todos os benefícios dessa generosa nação, tem o dever de cooperar com a administração do país onde vive e ganha o pão de cada dia. Bem orientados, estou certo que todos os imigrantes irão participar, especialmente os brasileiros que são reconhecidos na comunidade americana por seu bom senso e responsabilidade.

Ninguém necessita ter medo, sua informação é confidencial e é proibido por lei a liberação de seus dados para qualquer outro orgão governamental".

 

Pastor Jason Silva, Igreja Batista Brasileira, em Framingham - MA


"Eu sou a favor de que todos os brasileiros, documentados ou não, respondam 100% ao questionário do Census 2010, sem temer, com verdade e transparência em suas respostas. Mesmo como imigrantes, precisamos ser bons cidadãos e cumpridores da lei. Afirmo isto, sendo um pastor obediente a orientação da Bíblia, a Palavra de Deus, que diz: “Sujeitem-se à toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, seja aos governantes… Tratem a todos com o devido respeito: amem os irmãos, temam a Deus e honrem o rei” (1Pedro 2:13-17).

 

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)