Publicado em 16/10/2009 as 12:00am

II Conferência Brasileiros no Exterior no Rio de Janeiro

Eles vieram de todas as partes do Mundo e, como sempre, se extasiaram com a beleza do Palácio do Itaramaty, seu lago e os cisnes históricos que ali habitam

Por Phydias Barbosa

 

Eles vieram de todas as partes do Mundo e, como sempre, se extasiaram com a beleza do Palácio do Itaramaty, seu lago e os cisnes históricos que ali habitam. São os representantes das comunidades brasileiras no exterior, que fazem parte desta Segunda Conferência, capitaneada, outra vez, pelo nosso Ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

Com a emoção e a eloquência de praxe, o ministro fez a abertura formal do encontro na presença de várias autoridades importantes e outros parlamentares, para um plenário lotado, além de uma sala contígua, onde toda a apresentação foi mostrada num telão.

Em parceria com a Fundação Alexandre de Gusmão,a Conferência tem o objetivo de debater questões importantes para cerca de 3 milhões de brasileiros imigrantes que remetem, anualmente, vários bilhões de dólares em divisas ao Brasil, além de aperfeiçoar a representação política brasileira no exterior.

O governo convidou oficialmente mais de 60 representantes de comunidades brasileiras e pelo menos outras 250 pessoas que compareceram por outros meios, também participando das comissões que estarão discutindo e apresentando, até esta sexta feira, 16 de outubro, 4 painéis de interesse de todos que vivem no exterior: Educação e Cultura, Representação Política, Serviços Consulares e Saúde e Previdência.

Com ênfase nas migrações e na ação governamental de assistência aos brasileiros no exterior, a conferência teve uma preleção, apresentada pelo Embaixador Oto Agripino Maia, na quarta feira, 14, abrindo os trabalhos iniciais, com a tarefa de organizar os grupos por regiões do planeta: América do Norte, América do Sul, Europa, África-Ásia, cujos representantes e seus conselheiros debateram necessidades sob a ótica comunitária, pois foram todos escolhidos ou eleitos para mostrar os problemas e tentar, em conjunto, encontrar soluções que melhorem o ambiente migratório em todos os sentidos.

Depois da divisão por regiões, tivemos nossos conselheiros dos Estados Unidos, Silair Almeida (FL), Álvaro Lima (MA) e Taís Bell (CA), comentando as reuniões que aconteceram nos últimos 12 meses em preparação para essa conferência de 2009. Essas três personalidades vêm trabalhando desde o ano de 2008, juntando informações a partir de suas comunidades, no sentido de apresentarem as reinvidicações pertinentes aos brasileiros nos EUA. Os participantes das Américas incluem brasileiros dos seguintes países: Paraguai, Bolívia, Guiana Francesa, México e Canadá.

Estão presentes também, na conferência que se encerra hoje, sexta feira, brasileiros do Japão, Espanha, Áustria, Alemanha, Bélgica e África.

Todos apresentaram seus pontos de vista e sugestões, que foram encaminhados para as seções de discussão e debate, para serem levadas ao governo brasileiro para posterior implantação dessas novas idéias.

A possibilidade que todos têm, de estarem de ouvidos bem abertos para os problemas dos outros, trará o contexto de toda a problemática dos brasileiros no mundo. É isso que faz a reunião do Itamaraty ter um caráter histórico.

O Brazilian Times enviou seu diretor, Edirson Paiva, que também é o mediador das reuniões realizadas nos Estados Unidos e o redator Phydias Barbosa para cobrirem todo o evento, que terá matéria completa na nossa edição de segunda feira, 19 de outubro.

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)