Publicado em 19/10/2009 as 12:00am

II Conferência 'Brasileiros no Mundo'

ABBI se fez presente e pediu apoio dos jornalistas brasileiros do exterior

 

Por Phydias Barbosa

 

O Ministério das Relações Exteriores realizou nos dias 14, 15 e 16 de outubro de 2009, no Palácio Itamaraty do Rio de Janeiro, a II Conferência “Brasileiros no Mundo”.

Em evento paralelo à II Conferência, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em parceria com o Itamaraty, promoveu, na tarde do dia 15 de outubro, em sua sede no Rio de Janeiro, o “I Encontro de Advogados Brasileiros que Atuam Legalmente no Exterior – Diáspora Jurídica”.  O encontro reuniu advogados brasileiros que trabalham no exterior para a discussão de temas afetos à atuação desses profissionais nos diferentes países em que vivem e à sua relação com as comunidades brasileiras locais.          

Encerrado esse segundo encontro, agora o que espera os brasileiros que residem no exterior é que as propostas apresentadas sejam revistas e encaminhas ao governo, para sua devida aprovação e encaminhamento, com vistas a resultados práticos.

Na sexta feira, 16, depois de um lauto almoço no Itamaraty, as 4 mesas temáticas apresentaram e avaliaram os resultados e conclusões, na reconvocação da Plenária, que durou toda a tarde e só terminou às 21 horas.

No salão nobre, foi atualizada a Ata com as novas demandas aprovadas pelas mesas e foram discutidos e apresentados os procedimentos de votação para escolha dos membros do Conselho de Representantes permanente.

Até o fechamento deste nosso texto, foram apresentadas diversas contribuições à essa II Conferência, feitas pelas mesas. A América do Norte apresentou as seguintes: A comunidade brasileira na Costa Oeste dos Estados Unidos, diversas propostas consideradas pela comunidade de Atlanta, proposta do Centro Cultural Brasil-USA da Flórida (CCBU), proposta da Associação Americana de Professores de Português (AATP) e a Carta das Comunidades Brasileiras no Canadá.

A Europa apresentou o "Documento de Barcelona", o 3o Encontro Europeu da Rede de Brasileiras e Brasileiros no Exterior, o Documento de Berlim - Alemanha, a Abrasa, Associação Afrobrasileira para dança, cultura e arte, e "Brasileiros no Mundo", apresentado pelos brasileiros de Viena, Áustria.

A Comunidade Brasileira na Bélgica também trouxe suas sugestões como "O (longo) caminho para a cidadania"

Outras contribuições foram apresentadas pelos seguintes Países: Espanha, França, Itália, Portugal e Inglaterra.

A América do Sul trouxe suas propostas para as comunidades brasileiras na Guiana Francesa e Considerações sobre as comunidades brasileiras no Paraguai.

A Ásia, muito bem representada por brasileiros residentes no Japão, trouxe o estudo "Desafios da Comunidade Brasileira no Japão" e o Oriente Médio, um Pré-Relatório de Brasileiros no Líbano.

Por iniciativa da Fundação Alexandre de Gusmão, a II Conferência "Brasileiros no Mundo", realizada nos dias 15 e 16 de outubro no Palácio Itamaraty do RJ, foi transmitida pela internet em tempo real.

 

Associação Brasileira de Imprensa Internacional

Aproveitando a presença de diversos jornalistas brasileiros e representantes de todas as mídias (Internet, TV, rádio, jornal) que atuam no exterior, o presidente da ABBI, Roberto Lima, diretor do jornal Brazilian Voice, convocou uma reunião para apresentar os problemas que enfrenta a organização e apelou a todos que se filiassem, a fim de fortalecerem ainda mais a entidade.

Carlos Borges, da PMM Marketing, da Flórida, pediu o apoio dos jornalistas presentes para que se filiem à ABBI, falando das oportunidades e benefícios que uma carteirinha da associação pode trazer para seus membros, abrindo portas e facilitando suas ações. Ele divulgou bastante o seu evento Focus Brasil 2010, conclamando a todos os presentes para comparecerem à Flórida, para mostrarem seus trabalhos e representatividade no exterior.

João de Matos, do jornal The Brasilians, de Nova York, falou sobre a responsabilidade da mídia brasileira internacional, comentando que será de suma importância a continuidade do site da ABBI, onde todos os jornalistas que atuam fora do Brasil possam se comunicar para ampliar a informação que interessa às comunidades brasileiras no mundo.

Todos que têm uma função específica, seja um diretor ou mesmo o entregador de jornal podem se filiar à ABBI, que cobra uma taxa de $50 dólares anuais por pessoa física e $100 dólares pelas entidades corporativas.

A conversa informal entre os representantes finalizou com várias propostas para a colaboração de todos com os paises que não possuem mídia brasileira, que podem passar a interagir a partir do fortalecimento do site.

Durante o encontro, Esther Sanches-Naeck, de Connecticut, fez uma oferta de $1500 dólares como patrocínio para que o site possa estar atualizado e pronto para funcionar como ligação entre os representantes brasileiros da mídia internacional. Seu gesto simpático foi muito aplaudido.

Fonte: (ABTN - Agência Brazilian Times de Notícias)