Publicado em 26/10/2009 as 12:00am

Protesto contra apresentador anti-imigrante da CNN

A alegação é que Lou Dobbs tem feito comentários anti-imigrantes na emissora

 

Aconteceu na semana passada, uma manifestação encabeçada por algumas organizações latinas que pedia a “cabeça de Lou Dobbs”. Ele tem programas de rádio e apresenta um programa pela emissora de TV CNN. Segundo os manifestantes, o apresentador  tem usado de citações anti-imgrantes em seus programas, principalmente contra os hispânicos. “Isso pode fomentar uma discriminação em massa no país”, comentavam as pessoas.

A manifestação, chamada de “Basta Dobbs”, aconteceu nas escadarias da State House em Massachusetts, dia 20, e faz parte de um movimento que acontece em todo o país.  O ativista Carlos Da Silva, diretor-executivo da Assistência Total, estava entre os representantes da comunidade brasileira.  “Não podíamos virar as costas para o que está acontecendo”, fala salientando que “Dobbs está atacando a comunidade hispânica  e que amanhã pode ser a brasileira”.

Carlos vai mais além e afirma que “não há mais espaço para pessoas como Dobbs nas televisões norte-americanas”.  O ativista conclama toda a comunidade para se engajar nesta luta em defesa dos direitos dos imigrantes neste país. “Não podemos ficar calados a ataques que vão desde a venda de uma fantasia anti-imigrante numa rede de lojas como a Target até um apresentador de televisão e rádio que se julga acima ou melhor que os outros”, conclui.

Ativista na região de New York, o escritor Roberto Lovato, é um dos organizadores deste manifesto e disse que o objetivo é “convencer à CNN que o mais correto é retirar do ar o programa Lou Dobbs Tonight”.

Segundo Roberto, “a concentração em Dobbs se deve ao fato de que ele, mais do que qualquer outra pessoa nos meios de comunicação, tem perseguido com intensa violência os imigrantes”.

O apresentador, que tem 68 anos de idade, se refere aos imigrantes latinos como invasores. Roberto afirma que Dobbs é o homem mais perigoso para os latinos nos Estados Unidos.

Os comentários feitos por ele são baseados em fortes opiniões pessoais, tanto que em junho Dobbs chegou a questionar a legitimidade da cidadania do presidente Barack Obama. Em 2005, ele garantiu durante a apresentação de um programa “que a invasão dos imigrantes ilegais seria prejudicial à saúde dos norte-americanos”, citando casos de lepra como exemplo. Em outro programa ele falou sobre um suposto plano dos mexicanos para retomar o sul dos Estados Unidos. “Temos que calá-lo, pois suas afirmações podem desencadear um forte movimento discriminatório no país”, fala Carlos Da Silva. “O que ele fala incitam as pessas a se voltarem contra o povo latino. Não podemos permitir este tipo de sentimento”, conclui Lovato.

Fonte: (Da redação)