Publicado em 27/10/2009 as 12:00am

Homossexual brasileiro tem pedido de asilo negado

Buscando o reencontro com seu marido Tim Coco em Haverhill ? MA, o brasileiro Genésio Junior Oliveira teve pedido de asilo humanitário nos EUA negado.

 

O brasileiro Genésio Junior Oliveira, assumidamente homossexual,  teve pedido de asilo negado pelo governo Obama e não terá o direito de residir com seu parceiro e marido, Tim Coco,  em Boston – MA.

Segundo o Attorney General Eric Holder, na sexta-feira(23) o pedido de asilo feito pelo casal gay foi negado, impossibilitando o brasileiro Genésio Junior Oliveira de retornar ao país. Ele teria entrado com um pedido de asilo nos EUA por questões humanitárias e de risco à vida. “ Nós precisamos do Attorney General para tomar a decisão de que Junior pode voltar ou não. Ele não analisou isso de forma séria até agora” afirmou o americano à Agência Associated Press. 

Em 2002, o brasileiro Genésio procurou asilo no país em razão de uma episódio de estupro que sofreu quando ainda era um adolescente. Mas um juiz de imigração negou o seu pedido, com uma carta do Attorney General adjunto Ronald Weich, na qual afirmava que durante a audiência e entrevista com o brasileiro, Genésio afirmou que não tinha nenhuma ‘ sequela psicológia’ do fato.  Foi então que Tom Coco apelou novamente à justiça, afirmando que o brasileiro teria sofrido diversos espancamentos públicos e que ele não teria se expressado claramente na entrevista, pelo tema ter chocado muito a vida do brasileiro e por ele ‘não conseguir falar bem a respeito’. 

Oliveira retornou ao Brasil em 2007, após perder o recurso. Antes de partir, ele e Coco se casaram em Massachusetts em 2005 e compraram uma casa juntos. De acordo com a lei federal de Imigração, imigrantes podem aplicar para a residência permanente se eles se casarem com cidadões americanos. Porém, em razão do manifesto federal Defense of Marriage Act, que não reconhece o casamento homossexual, o pedido para permanecer no país em razão do casamento foi prontamente negado.

Em março, o senador John Kerry pediu ao Attorney General Eric Holder, que concedesse o direito de asilo humanitário à Genésio. A porta-voz do senador afirmou que mesmo após a negativa da justiça americana, ele continuará trabalhando para  reunir o casal no país. “ O fato é que se eles fossem um casal heterosexual, eles nunca sofreriam mais que 2 anos de separação” afirmou o senador pela sua porta-voz, Brigid O'Rourke. 

O parceiro do brasileiro afirmou que ele pensava não haver motivo para que a justiça americana negasse o pedido, principalmente após a solicitação do senador. “ Estamos profundamente tristes. Isso é mais do que qualquer casamento pode enfrentar” afirma o americano. Coco afirma ter gastado algo em torno de $250.000 com o processo, e que se comunica com o brasileiro em chats online, todas as noites.

O brasileiro atualmente vive com a sua mãe, ajudando-a a administrar uma pensão para estudantes.

Dezenas de milhares de ativistas em prol dos direitos dos homossexuais marcharam em Washington no início deste mês, exigindo que Obama melhore as políticas em favor dos gays. Obama prometeu reunir em breve o congresso para pedir a revogação da Defense Of Marriage Act, que impossibilita a oficialização de casamentos entre homossexuais.

Desde 1994, o orientação sexual tem sido uma das razões para pedidos de asilo nos EUA. Dezenas de asilos foram concedidos nos últimos anos, para estrangeiros no Oriente Médio, América Latina e África. Eles afirmavam que estariam correndo risco de vida, devido a grande repressão social aos homossexuais em seus países de origem.

Fonte: (Da redação)