Publicado em 4/12/2009 as 12:00am

Brasileiros envolvidos em rinha de canários são deportados

Dois dos 19 brasileiros presos por fazerem parte de um esquema de rinha de canários em Derby ? CT, foram deportados por agentes de Imigração nessa semana. Elito Goulart, de 47 anos, residente de Bridgeport ? CT, e Lucas Santos, 25 anos, residente de Newa

 

Dois dos 19 brasileiros presos por fazerem parte de um esquema de rinha de canários em Derby – CT, foram deportados por agentes de Imigração nessa semana. Elito Goulart, de 47 anos,  residente de Bridgeport – CT, e Lucas Santos, 25 anos, residente de Newark – NJ, retornaram ao Brasil, conforme informado pela promotora pública Marjorie Sozanski.

Envolvendo residentes de Massachusetts e New Jersey, uma rinha de canários realizada em Shelton – CT em julho desse ano, foi alvo de uma batida da polícia, que resultou na apreensão de 150 pássaros e no confisco de $8.000, além da prisão dos 19 brasileiros. Elito e Lucas tiveram na terça-feira(24), a ordem de deportação expedida.Os outros envolvidos continuam em liberdade condicional e realizam um programa especial de reabilitação.

Para o diretor assistente do Departamento de Agricultura de Connecticut, Wayne Kasacek, brigas entre canários não é um crime comum para as autoridades locais. “ Estamos adentrando um novo território. Esse acontecimento é algo que nós e as autoridades temos de aprender” afirma o diretor, à Associated Press. Ele ainda afirma que os pássaros apresentavam ferimentos, sendo que alguns teriam que ser sacrificados.

O proprietário do imóvel onde aconteceu a rinha, Jurames Goulart, de 42 anos, foi acusado de obstrução da justiça por ter tentado se esconder dentro de um armário durante a batida. Ele negou, afirmando que apenas criava os animais. O flagrante das brigas foi na garagem de sua casa. “ Apenas tomo conta deles. Considero eles como meus filhos” afirmou À AP. Contrapondo seu depoimento, a sua esposa, Maria, disse que seu marido, um jardineiro, e os outros brasileiros, treinavam os canários para brigar, aplicando-lhes alimentos e suplementos que os deixavam preparados para os combates.  As brigas duravam 15 minutos, com picadas nas pernas, cabeça e olhos,  e eram organizadas há muitos anos, afirmou a esposa Maria Goulart, à agência de notícias. “ Eu ficava triste de ver quando eles começavam a sangrar. Ele ( Jurames), deve pagar pelo que fez” completou.

A lista dos brasileiros presos foi logo divulgada pela polícia. Rogério de Carvalho, 35 anos, residente em Danbury (CT), Geraldo Teixeira, 43 anos, residente em Kearny (NJ), Ricardo Almeida, residente em Danbury (CT), Waldiney Almeida, 29 anos, residente em Holbrook (MA), Auder Gontijo, 43 anos, residente em Marlborough (MA), Elito Goulart, 47 anos, residente em Bridgeport (CT), Getúlio Serra, 62 anos, residente em Danbury (CT), Sebastião Andrade, 37 anos, residente em Danbury (CT), Lucas dos Santos, 25 anos, residente em Newark (NJ), Odeci dos Santos, 43 anos, residente em Newark (NJ), Gilson Gonçalves, 31 anos, residente em Danbury (CT), Nonato Raimundo, 51 anos, residente em Danbury (CT), Welson Sales, 38 anos, residente em Framingham (MA), Celso Soares, 33 anos, residente em Marlborough (MA), Marcos Teles, 36 anos, residente em Newark (NJ), Agostinho Godinho, 35 anos, residente em Danbury (CT), Massilon de Paula, 32 anos, residente em Danbury (CT), Welson Morais, 26 anos, residente em Framingham (MA) e Jurames Goulart, 42 anos, residente em Shelton (CT). As fianças dos réus foram estipuladas entre $ 1 mil e $10 mil.

Para especialistas, os canários podem se tornar agressivos caso seus territórios forem invadidos ou caso se sintam pressionados por um grande volume de pessoas ao redor.  “É necessário um espaço muito maior para o bem-estar e conforto dos canários que você possa pensar”, disse o Dr. Brian Speer, co-autor do livro “Pássaros para Ignorantes” (Birds for Dummies).  Apesar de pacíficos os canários, ficam agressivos em locais superlotados, completou.

Já a Dra. Laurie Hess, presidente da Associação dos Veterinários Especializados em Aves, disse que os canários podem picar os olhos e asas uns dos outros até sangrar. No seu habitat natural, os canários podem brigar por uma fêmea, disse ela.“Eles são capazes de arrancar as penas uns dos outros,  mutilam uns aos outros”afirma Laurie.

Também populares por seu canto, os canários eram vendidos pelo preço médio de US$ 300 a US$ 500 na década de 20, disse ela. “Eles são simplesmente lindos”, concluiu.

O caso de Jurames Goulart, proprietário da residência onde ocorreu a batida policial, em Shelton (CT), ainda está pendente e o réu deverá retornar à Corte no próximo 3 de dezembro.

Fonte: (Da redação)