Publicado em 28/12/2009 as 12:00am

Policial de MA é premiado por boa relação com brasileiros

O chefe de polícia de Yarmouth ? MA, Michael Almonte, recebeu o prêmio 2009 Rosenthal Community Champion Award. Ele foi descrito como 'um líder na atuação junto à comunidade imigrante da região de Cape Cod, diminuindo a discriminação e promovendo inclusão

 

A Barnstable County Human Rights Commission, uma organização de defesa dos direitos humanos que é localizada na região de Cape Cod – MA, congratulou  recentemente o chefe de polícia de Yarmouth – MA, Michael Almonte, com um prêmio que parabeniza líderes comunitários de Cape Cod, que atuaram com respeito aos direitos humanos e ajudaram a reduzir a discriminação entre as diversas comunidades imigrantes que residem na região.

O prêmio 2009 Rosenthal Community Champion Award, foi concedido à Almonte em grande parte por sua atuação no caso da morte do brasileiro André Martins, em julho do ano passado. Na madrugada do dia 27 de Julho, o pintor André Luiz de Castro Martins, de 25 anos, se negou a parar numa blitz policial em West Yarmouth, sendo perseguido e morto a tiros pelo policial Christopher Van Ness. O chefe de polícia logo se prontificou a esclarecer os procedimentos do caso, organizando reuniões com a imprensa brasileira e pontuando a importância das comunidades imigrantes na região, com a organização até mesmo de uma academia de polícia, que formou 6 brasileiros. A proximidade com a comunidade brasileira e a boa vontade de esclarecer a polêmica tragédia, fez dele uma figura importante na melhoria das relações entre a polícia e os imigrantes de Cape Cod.

De acordo com o texto de apresentação na entrega do prêmio, ‘o trabalho do chefe Michael Almonte com a polícia de Yarmouth está sendo reconhecido como um ideal excepcional. Almonte tem provado ser um campeão no respeito aos direitos humanos na aplicação da lei dentro da comunidade, cultivando uma relação de confiança e respeito com os imigrantes da região de Cape Cod’.

Almonte promoveu Academia de Polícia que formou 6 brasileiros

Logo após o incidente com André Martins, o chefe de polícia apresentou um plano de aproximação com a comunidade imigrante da região de Cape Cod. Segundo o chefe de polícia, o alicerce da relação entre as duas partes seria o esclarecimento do trabalho da polícia para a comunidade, em eventos que pudessem elucidá-la sobre seus direitos e seus deveres como integrantes da sociedade e em como proceder em certas situações. “ No ano passado, iniciamos esse projeto de aproximação buscando 3 objetivos. O primeiro seria a formação de alguns brasileiros na Academia que promovemos, que terminou com 6 pessoas formadas. O outro seria o lançamento de um folhetim chamado “ O Que Fazer Quando Um Policial Te Parar” , que também foi executado com sucesso. E por último, e mais gratificante de todos, foi a realização de um evento 'Open House' , onde propiciamos a oportunidade da comunidade interagir com nossos oficiais e com advogados e autoridades que tiraram dúvidas relacionadas à lei criminal , lei de imigração, processos de obtenção de status no país, entre outros tópicos” afirmou Almonte em entrevista ao BT em setembro.

Ele ainda afirmou à época, que a contratação de um brasileiro para a organização ia ser um grande passo rumo à uma maior compreensão entre as partes. “Ia ser fantástico. Uma pessoa que falasse português fluente trabalhando com a gente ia contribuir para a relação com a comunidade se tornar mais confortável e convidativa para os brasileiros. Iámos ter uma melhor resposta com relação aos anseios e necessidades da comunidade, otimizando nosso trabalho”afirmou.

Caso André Martins

O pintor André Luiz de Castro Martins, 25 anos, natural de Curitiba, morreu na madrugada do dia 27 de Julho em West Yarmouth, Massachusetts, nos Estados Unidos. Ele foi baleado pelo policial Christopher Van Ness ao tentar fugir de uma blitz policial.  Ele estava no carro com a noiva, Camila Campos.

O veículo do brasileiro, um modelo Ford Lincoln, foi  perseguido durante 90 segundos, até a viatura bater no carro. Segundo o jornal The Boston Globe, André foi socorrido, mas morreu na ambulância, a caminho do Hospital Cape Cod, na cidade de Hyannis. Desde 2001 nos Estados Unidos, o brasileiro possuía um visto de turista, que já estaria vencido.

Fonte: (Da redação)