Publicado em 1/03/2010 as 12:00am

Brasileiros envolvidos alegam inocência

Os irmãos Douglas e Karine Mendes desabafam em entrevista exclusiva, afirmando que nunca promoveram rinha entre os canários da casa e que temem a deportação

   Por Marcelo Zicker

N a noite do último dia 13,  uma ação conjunta entre ICE, FBI e a Polícia de Ashland – MA, desmantelou um suposto esquema de rinha de canários  na cidade, realizando uma batida em uma casa onde viviam 7 brasileiros.  Passadas algumas semanas do ocorrido, dois moradores foram encontrados pelo BT e afirmam que ‘ tudo foi um mal entendido, ninguém da casa praticava rinhas, e muita mentira tem sido publicada acerca do caso’.

Durante a batida,  aproximadamente 20 canários e 40 gaiolas foram encontradas e confiscadas. A investigação do caso trabalha com a hipótese de que os pássaros fariam parte de uma grande rede de rinhas, com a promoção de brigas entre os pássaros. O mineiro Douglas Mendes,  mora na casa e ainda está atordoado com o episódio, se dizendo inocente das acusações. “ Moro na casa há mais de um ano, e quando cheguei lá, os pássaros já estavam lá, eram de um antigo morador. A gente cuidava deles, dava água e comida , e nunca realizamos nenhuma rinha” testemunha Douglas, que tem uma companhia de limpeza e mora no país há mais de 10 anos. “ Sempre fui um trabalhador honesto, nunca tive problemas com a polícia, sempre paguei meus impostos, e não tenho motivo para ser crucificado dessa maneira” completa o desabafo.

Suposto incêndio era apenas a ‘fumaça de uma chaminé’

A presença da polícia no dia do incidente foi justificada por uma denúncia de incêndio no local, por causa da constante fumaça  nos arredores da residência. “ Não entendi porque chamaram o Corpo de Bombeiros e a Polícia por causa daquela fumaça, que na verdade estava vindo da chaminé, por causa da lareira. Todo inverno acendemos a lareira e é natural que saia fumaça da casa por isso” afirma Karine Mendes, irmã de Douglas , que já residiu no local. Ela não esconde o ressentimento na maneira como a notícia tem sido veiculada. “ Falaram que a casa tinha 20 moradores, que não pagamos aluguel, que somos arruaceiros, todo tipo de mentira foi dita a nosso respeito. Moramos em 7 na casa, cada um tem seu quarto e nunca fizemos bagunça  para  que nos pudessem chamar de vagabundos. A policia não nos notificou de nenhuma Côrte  ainda,  ao contrário do que foi falado, e ainda estão investigando o caso” diz Douglas. Segundo ele, os pássaros ficavam num basement, e periodicamente os moradores cuidavam dos canários, levando comida e água. “ Não era nada além disso. Nunca participei de rinha de pássaros na minha vida, e não pretendo  jamais. O que tem sido falado em rádios e jornais tem deixado nossa família em Ipatinga muito triste e as pessoas tem nos perguntado sobre os pássaros. Não temos nada a esconder e tenho convicção que a verdade vai aparecer” diz o mineiro.  Sobre não estar presente no momento da batida, o brasileiro justifica que estava de folga, na casa de um amigo, e que iria voltar apenas 3 dias depois. 

Presença do ICE resultará em Côrte para brasileiros

Com a presença do ICE no local, os brasileiros tiveram seus status migratórios conferidos, e devem comparecer à Côrte de Imigração em breve. “ Moro aqui há 14 anos e não penso em voltar pro Brasil tão cedo. Não estou aqui porque quero, mas sim porque preciso. Meu filho tem um problema crônico nos rins, já fez diversas cirurgias e precisa de tratamento constante. No Brasil eu nunca iria ter condições de arcar com essas despesas médicas. Estou com medo do que pode acontecer comigo e minha família” confidencia Karine.  “Trabalhamos honestamente como todos os imigrantes  e por causa de um mal entendido, caímos nessa confusão. Não somos bandidos, não merecemos viver esse pesadelo” completa a mineira, que trabalha limpando casas.

Na residência, foram encontradas 20 aves da raça “Saffron Finches” (Canários da terra), que são nativos da América do Sul, juntamente com 40 gaiolas especialmente desenhadas para o transporte de pássaros de briga, afirmou o sargento Greg Fawkes. Apesar das más condições em que eram mantidos, não se verificaram danos aos animais, que pareciam saudáveis, segundo afirmou Cheryl Rudolph, oficial do Centro de Controle de Animais ao jornal MetroWestDailyNews. Todos eles foram confiscados e devem ser liberados para a adoção. O BT tentou o contato com um dos investigadores do caso, mas até o fechamento dessa edição não conseguiu novas informações sobre o andamento das investigações.


Fonte: (Da redação)

Top News