Publicado em 5/03/2010 as 12:00am

'Serei mais um defensor dos imigrantes' afirma candidato

Após um conturbado episódio envolvendo o senador estadual Anthony Galluccio, que foi condenado pela acusação de atropelar, embriagado, um jovem de 13 anos e não prestar socorro em Outubro do ano passado

 

Por Marcelo Zicker

 

Após um conturbado episódio envolvendo o senador estadual Anthony Galluccio, que foi condenado pela acusação de atropelar, embriagado, um jovem de 13 anos e não prestar socorro em Outubro do ano passado,  Massachusetts se prepara para mais uma disputa eleitoral no senado.  O escândalo, que pressionou a renúncia de Galluccio, reacende a competição entre democratas e republicanos no estado.

Com ‘super-maioria’  democrata no senado estadual ( atualmente são 35 contra apenas 5 republicanos) , além do comando executivo de Deval Patrick, Massachusetts conta, tradicionalmente,  com ampla soberania democrata. Porém, a  recente vitória do republicano Scott Brown na disputa pela cadeira de  Ted Kennedy no senado federal  expôs uma mudança na opinião do eleitorado do estado. A instabilidade econômica, o crescente desemprego e os fracos índices de popularidade do governador Patrick parecem ser a força motriz do novo panorama político de Massachusetts.

Na corrida pela vaga deixada por Galluccio, 5 pré-candidatos democratas enfrentarão as primárias do partido, marcada para o dia 13 de Abril.  Conhecido por sua forte relação com a comunidade brasileira e apoio incondicional em temas de interesse dos imigrantes no estado, o senador deixa um vácuo político difícil de ser preenchido. Devido à imensa parcela imigrante da região Middlesex/Suffolk/Essex ( que abrange cidades como Allston, Brighton,  Revere , Saugus, Everett, Cambridge e Somerville e da qual  a cadeira destina-se à representar) ,  não resta dúvida que essa eleição deverá ser decidida sob o ponto de vista de um tópico principal : A questão migratória. A eleição oficial será no dia 11 de Maio.

Para candidato, Reforma Imigratória pode ser a saída para a recuperação da economia

De família italiana e imigrante, o empresário Michael Albano anunciou recentemente que já é um candidato à vaga. Proprietário de uma pequeno negócio na cidade de Chelsea – MA, ele garante que seguirá com o legado deixado por Galluccio e Ted Kennedy. “  O senador Galluccio será sempre lembrado por suas políticas com as minorias e com os imigrantes de Massachusetts. A sua proximidade com os brasileiros sempre foi bem conhecida e respeitada no meio político. Pelo fato de pertencer à uma família que imigrou para os EUA há algumas décadas atrás, passando por muitos dos problemas comuns à essas comunidades,  eu não poderia ter ideais diferentes dos dele. Sou a favor de uma ampla reforma imigratória, que forneça um caminho justo para os milhões de imigrantes desse país” afirma Albano em entrevista exclusiva.  Para ele, uma ampla reforma no sistema migratório poderia repercutir positivamente inclusive na fragilizada economia do país. “ Com a regularização , mais impostos seriam coletados, e mais dinheiro iria ser movimentado com o aumento do consumo. Seria um efeito cascata no bom sentido, com os imigrantes se sentindo mais confortáveis em atuarem como parte da sociedade” opina.

A defesa de sua tese econômica segue com um exemplo bem ilustrativo do que ocorre com muitas brasileiras residentes no estado. “ Eu costumava contratar uma housecleaner toda semana para limpar o meu escritório. Com a queda nos rendimentos mensais e o pessimismo com a economia de forma geral, resolvi diminuir a freqüência da limpeza para a cada 2 semanas, porque começou a pesar no orçamento. O que isso causou ? Aquele imigrante começou a fazer menos dinheiro, gastar menos e,  consequentemente,  injetar menos dinheiro na economia,  fortalecendo a crise. O imigrante não conta com seguro-desemprego, não tem nem essa alternativa. Para ele, a crise é ainda mais acentuada” relata Albano. “ É preciso uma atitude imediata, a Reforma Imigratória já deveria  ter sido encarada com mais seriedade. Nâo há dúvida de que é a reforma mais prioritária no país, a que mais vai repercutir em outros setores da sociedade, e tirar das sombras pessoas que ajudam a contribuir com a força do nosso país. Está na hora dos americanos abraçarem os imigrantes” continua o candidato.

Albano frisa que algumas barreiras podem entravar a aprovação de um projeto de reforma, devido à falta de empregos e ao medo de a legalização aumentar ainda mais a concorrência no mercado de trabalho. “ Infelizmente há uma grande parcela da opinião pública que ainda enxerga o momento pouco propício para isso. Essa será justamente o grande tema a ser discutido nas eleições. A fraca economia causou um divisão na discussão sobre a inserção de trabalho documentado no país. As pessoas ainda tem medo do que isso possa causar” afirma ele, dizendo que esse é um dos possíveis motivos pelos quais o projeto não tem sido tratado como prioridade pelo governo Obama. “ Ele assumiu a presidência sob um clima de instabilidade e preocupação com diversos temas, como sistema de saúde, economia, Guerra do Iraque, entre outros temas que tomam bastante tempo da sua agenda. Mas é claro que esse panorama de incerteza coibe uma atuação mais direta com um projeto ousado como a reforma imigratória” diz.

O candidato Michael Albano  entra em disputa num cenário com mais 4 candidatos.  O advogado Dan Hill de Charlestown, o Chefe de Gabinete de Galluccio,  Sal DiDomenico, a vereadora de Cambridge Marjorie Decker  e o advogado Tim Flaherty disputam a cadeira de Galluccio. O candidato eleito ainda passará por mais uma eleição no fim do ano, com as eleições estaduais oficiais.

Fonte: (Da redação)