Publicado em 7/03/2010 as 12:00am

Brasileira perde a vida em trágico acidente de moto no AL

Kamilla Sisuentes Lock, de 20 anos, não agüentou o impacto da colisão com um caminhão durante um passeio de moto e morreu na hora

 

A estudante brasileira Kamilla Sisuentes Lock, de 20 anos, morta na semana passada após a um acidente de moto, em Montgomery, no Alabama, comoveu a comunidade brasileira do estado, ainda perplexa com a tragédia. A matogrossense, que viajava de moto com um amigo na quinta feira passada, dia 1, colidiu com um caminhão durante o trajeto e morreu na hora. Kamilla estudava inglês há 6 meses e deixa um filho de 2 anos e 10 meses.

Com o sonho de se graduar em Administração, a brasileira era carona na moto conduzida pelo colega sul-coreano Suchan Lee. Devido ao forte impacto, Kamilla Lock morreu instantaneamente, enquanto o sul-coreano permanece em estado grave na UTI do hospital de Montgomery.

Homenagens foram prestadas para o jovem, incluindo um vídeo no site YouTube, orkut e até mesmo no site oficial da escola que freqüentava, Auburn Montgomery, que decretou , na manhã de terça-feira (06), luto de sete dias. As aulas retornarão no dia 12 de abril.

Segundo uma tia de Kamilla afirmou ao portal Terra, a jovem "era uma garota muito viva e alegre". "Fazia amizades por onde passava. A família acredita que ela está no céu, num lugar bem melhor que este, onde nós estamos. Ela sempre fez o que desejou e foi para os Estados Unidos para realizar um sonho", disse Jane Sisuentes.

O irmão da matogrossense, Karlos Lock, viajou na segunda-feira para o Alabama, para acompanhar a liberação do corpo da jovem para o Brasil Já a mãe da estudante, disse que o carinho de amigos da filha, traz conforto nesse momento difícil. "A dor não tem explicação, mas o carinho demonstrado pelos amigos mexicanos, americanos, coreanos, negros e brasileiros alivia um pouco. Não tínhamos conhecimento de tantos amigos que ela fez por lá", disse Brígida Sisuentes Lock, emocionada."Ela estava muito feliz. Iria passar 15 dias em Cuiabá para o aniversário do filho. Kamilla havia dito que ao se estabilizar na faculdade, e no trabalho, pretendia levar o filho para ficar com ela nos Estados Unidos", diz a mãe de Kamilla Lock.

Sobre o momento de dar a notícia ao neto da morte da mãe, Brígida afirma que a criança já sabe. "Ele sabe, mas não entende. Só evitamos chorar perto dele. Contamos que a mamãe (Kamilla Lock) foi para o céu e virou estrela. Nesses dias, ele me viu chorando e disse que não era para chorar, pois a mamãe tinha ido para o céu e virado estrelona", confidenciou ao portal de notícias.

Sobre o envio do corpo, os familiares afirmam que está planejado para o dia 15 de Abril,  e que  ainda não sabem quanto custará o translado. "Não sabemos o valor exato, meu filho será informado ao chegar nos Estados Unidos. Nós ficamos de ligar hoje na Embaixada Brasileira para nos ajudar a trazer a Kamilla. O que temos a informação é que o corpo será liberado no dia 15 de abril. A Embaixada tem nos ajudado muito, se está demorando é porque eles (americanos) são muito cautelosos", disse a mãe da jovem.

Nesta quarta-feira (7), será celebrada a missa de sétimo dia, às 19h, na Igreja Mãe dos Homens, em Cuiabá (MT).

Fonte: (Da redação)