Publicado em 17/03/2010 as 12:00am

Brasileiro é acusado de molestar crianças em WA

Cláudio Coimbra, de 49 anos, teria acariciado até mesmo uma criança de apenas 10 anos, que confidenciou o abuso à sua mãe

 

O brasileiro Cláudio Coimbra, de 49 anos, está sendo acusado de molestar crianças durante o seu trabalho como monitor de acampamento infantil do YMCA de Snohomish County. Segundo os promotores do caso, o brasileiro acariciava meninos e garotas durante o banho e foi denunciado por uma das crianças.

Enfrentando a acusação de abuso sexual infantil, ele não compareceu à côrte e se encontra foragido. O site KOMO News entrevistou Coimbra quando surgiram as denúncias de comportamento inadequado e ele foi objetivo ao afirmar a sua inocência. “ Eu sou inocente. São somente falsas acusações” disse ele. De acordo com o site, Cláudio trabalhava como diretor de acampamento na Mukilteo YMCA, onde ele tinha contato diário com dezenas de crianças. Muitas delas disseram ter em sido ‘apalpadas’ pelo brasileiro durante o banho.

Um dos garotos disse para sua mãe que um dia estava tomando um banho após nadar na piscina do local, e o brasileiro  chegou segurando-o pela mão e pegando em suas  ‘partes íntimas’. Uma garota  também relatou o caso para seus pais, afirmando que ela e um dos seus amigos foram acariciados pelo monitor e que ‘ ela não teria dito nada ainda, por ter medo do que ele poderia fazer, de acordo com um boletim policial.

Além dos casos citados, o brasileiro também está sob investigação acerca outros episódios envolvendo abuso de menores. No processo contra Cláudio também está o testemunho de uma garota de apenas 10 anos, que disse a um funcionário da CPS que o seu ‘monitor teria passado a mão em seu bumbum e tocado a sua área genital, sob a roupa que ela vestia’.  A criança ainda contou que o abuso durou por 10  a 15 segundos , até ela se levantar e se retirar. Assustada, a jovem disse à uma amiga o que tinha acontecido, fazendo com que a notícia chegasse aos ouvidos de sua mãe, que afirmou estar surpreendida com a atitude do brasileiro. Segundo a mãe da menina, a jovem disse uma vez que ‘fica desconfortável ao lado do brasileiro’, mas que nunca forneceu pistas dos contínuos abusos. Emocionada,  a mãe de outro jovem molestado, afirma que tem ‘chorado sem parar por meses’, ainda aterrorizada com o fato. “Que tipo de conseqüências isso pode acarretar em meu filho ?” questiona.

Quando entrevistado por detetives em 2009, o brasileiro negou ter molestado as crianças durante o banho. Ele ainda afirmou que ‘ se alguma vez tocou as crianças, foi para chamá-las à atenção contra mau comportamento e não num sentido sexual ‘. As acusações forçaram
a demissão de Coimbra e o início de uma investigação sigilosa, onde os investigadores  admitiram que esperaram alguns meses antes de notificar as famílias do ocorrido, para evitar pânico. As crianças foram entrevistadas por profissionais especializados, com o intuito de deixá-las confortáveis para revelar os abusos.

Autoridades ainda não sabem se Cláudio Coimbra fugiu do país. Um mandado de prisão foi expedido e as investigações acerca do seu paradeiro permanecem.


Fonte: (Da redação)