Publicado em 22/03/2010 as 12:00am

Vice-cônsul dá a sua versão da polêmica

O Senhor Ricardo Pedrosa provocou grande alvoroço no Consulado ao empurrar a agente de segurança do Consulado e agredir um recepcionista, depois de ter ameaçado outro funcionário de agressão física.

A carta a seguir foi enviada pelo Cônsul - Geral  Adjunto de Boston - MA, para o Brazilian Times, afim de esclarecer sobre o incidente envolvendo o brasileiro Ricardo Pedrosa e a entrada da polícia no consulado brasileiro da cidade na ultima quarta  - feira (17)

 

' O Senhor Ricardo Pedrosa provocou grande alvoroço no Consulado ao empurrar a agente de segurança do Consulado e agredir um recepcionista, depois de ter ameaçado outro funcionário de agressão física. O incidente aconteceu na manhã de 17 de março, quando Ricardo Pedrosa tinha agendamento marcado para o meio-dia. De acordo com a segurança do edifício onde está o Consulado, o cidadão chegou por volta das 7 da manhã e desde cedo comportou-se de maneira inconveniente no prédio. Às 9, ele literalmente invadiu o Consulado, empurrando a agente de segurança, e exigindo que um funcionário o atendesse imediatamente, apesar de seu agendamento ser para o meio-dia. Obrigado a voltar à recepção, começou a “exigir” falar com o Cônsul. Quando o funcionário foi dar o ramal da secretária do Cônsul, ele não deixou o funcionário falar e aos gritos esmurrou o vidro da recepção.

 

Ricardo Fernando Pedrosa já é conhecido no Consulado. Segundo apuramos, no dia 29 de dezembro passado, esteve no Consulado para fazer um documento no Setor de Procurações. Como na última quarta-feira, chegou bem antes do horário e de modo grosseiro exigiu ser imediatamente atendido. Só que não levou os documentos que eram exigidos e teve de voltar a sua casa para buscá-los, não sem esbravejar e espernear. Acabou voltando e sendo atendido, mas não deixou de gritar bravatas na recepção e de ameaçar fisicamente o funcionário. No dia 3 de março, o Ricardo voltou ao Consulado, sem agendamento, querendo renovar o documento que tinha feito em dezembro e que ainda está válido. Começou então a dizer que era advogado, que se recusava a fazer agendamento e armou outra confusão. Acabou indo embora, xingando e esbravejando.

 

Lembrando desses incidentes, na quarta-feira, para garantir a segurança física do pessoal do Consulado e poder continuar atendendo os brasileiros que estavam ali desde cedo, aguardando pacientemente por sua vez, sem fazer exigências descabidas e querer um tratamento diferenciado, o Consulado teve de tomar providências com vistas a que o Senhor Ricardo se retirasse do recinto.

 

Quando a Polícia chegou, os dois Cônsules Adjuntos foram pedir ao Senhor Pedrosa para deixar o Consulado e disseram a ele, claramente, que naquele dia ele não poderia ser atendido, já que estava agindo de forma agressiva e incivilizada. Ao fim, o Senhor Ricardo concordou em se retirar e ainda pediu ao público que filmasse a cena. Os seguranças tentaram impedir uma moça de filmar no celular, mas o Cônsul Adjunto interviu e autorizou a filmagem, já que não se estava fazendo nada demais – o Consulado estava simplesmente restabelecendo a ordem na repartição, para garantir que todos os cidadãos agendados naquele dia fossem atendidos.

 

A que ponto chegou o comportamento do Sr. Ricardo Pedrosa. Um cidadão, se dizendo advogado, pretende ser atendido na frente de todos os outros, agride os funcionários do Consulado, provoca a interrupção do atendimento aos brasileiros e ainda obriga o Consulado a chamar a polícia americana para que a ordem seja respeitado. Será que o Senhor Ricardo pensa realmente que essa é a forma de os brasileiros se comportarem, ou será que ele estava ali de combinação com pessoas mal-intencionadas que só querem prejudicar os serviços que são prestados a nossa comunidade? Será que agora para que o Consulado consiga trabalhar, os funcionários vão ter de pedir reforço de segurança?'

 

Fonte: (Da redação)