Publicado em 25/03/2010 as 12:00am

Washington DC ganha candidato a representante da comunidade

A região metropolitana de Washington DC, Maryland e Virginia acaba de ganhar um novo candidato a Representante da Comunidade Brasileira no Exterior

 

Por Claudia Carmo

A região metropolitana de Washington DC, Maryland e Virginia acaba de ganhar um novo candidato a Representante da Comunidade Brasileira no Exterior. Dario Jose dos Santos, jornalista e ativista comunitário e fundador do COMBRASIL and Friends Foundation em Washington DC.

Natural de Paraguassu–MG, mas criado na cidade do Rio de Janeiro, Dario vive há mais de 30 anos nos EUA e já desenvolveu e executou muitos projetos para beneficio da comunidade brasileira nos EUA. Atualmente continua prestando trabalhos a comunidade e com  sua empresa DARJOSAN Intreprise and Promotion, que faz promoções e eventos e  escreve para jornais direcionados a comunidade brasileira nos EUA .

Em conversa exclusiva com a equipe do Brazilian Times, Dario fala sobre sua vida e pretensões como candidato a Representante da Comunidade Brasileira no Exterior.

Brazilian Times  -  Há quanto tempo mora nos EUA e porque resolveu sair do Brasil para morar aqui?

Dario dos Santos - Vim para os Estados Unidos em 1974 com bolsa de estudos para fazer a Universidade na Pennsylvania. Fiz Inglês e Psicologia e  4 anos depois voltei para Brasília para dar continuidade aos estudos. Retornando aos Estados Unidos em 1986, para Washington DC, onde vivo ate os dias de hoje. Não tenho nenhuma razão especifica por ter saído do Brasil, simplesmente porque aqui me adaptei e fui vivendo. Gosto imensamente do Brasil e tudo que faço é em nome da nossa terra.

Brazilian Times  -  Por quê você se candidatou a Representante da Comunidade Brasileira?

Dario dos Santos - Verdade o fato de eu ter aceito representar nossa comunidade, sendo candidato e passar por uma seleção entre meus conterrâneos não mudara em nada ao vencer ou não esta batalha eleitoral. Já estou viciado em dedicar meu tempo aos milhares de brasileiros através das diversas atividades desenvolvidas por mim no decorrer destes últimos 30 anos. Gosto de ser útil aos meus conterrâneos e não vai ser por uma posição que mudarei minha rotina. Não sou perfeito, tenho minhas falhas, mas mesmo assim amo de coração estar do lado da minha gente.

Brazilian Times  -  O que você já fez em benefício da comunidade Brasileira?

Dario dos Santos - Junto à Comunidade Brasileira na área metropolitana de Washington DC, criamos a Casa do Brasil de 1988 a 1995, onde dávamos um apoio aos imigrantes menos privilegiados e momentos difíceis, dando lhes abrigo, alimento e direção para seguirem suas respectivas jornadas. Palestras com autoridades locais e inúmeros eventos culturais. Em seguida criamos a COMBRASIL and Friends Foundation em Washington DC, com o mesmo propósito, hoje em dia em fase de reestruturação. Desde 1986, fizemos um programa de integração das comunidades através das grandes Caravanas  para atender eventos e encontros culturais brasileiros, realizados em diversos estados americanos. E nossos programas estão de pé e a agenda para 2010 já esta completa.

Brazilian Times  -  Qual é a sua profissão e formação?

Dario dos Santos - Universitariamente falando fiz Inglês e Psicologia e profissionalmente me dediquei ao jornalismo, criando o Jornal Capital to Capital em Washington DC em 1989 o qual circulou ate o ano 1997. Diversos programas de radio e promoção dos demais jornais e revistas brasileiras criadas pelos brasileiros dentro dos Estados Unidos. Como Ativista Comunitário em nossa região e viajando constantemente para os demais estados onde a comunidade brasileira também se faz presente.

Brazilian Times  -  Quais são as suas propostas e projetos como representante da comunidade?

Dario dos Santos - Aqui tenho algumas propostas já elaboradas por mim e sempre com ajuda dos milhares de colegas brasileiros:  Estas propostas foram apresentadas no último encontro do Focus Brasil em Fort Lauderdale (FL), quando tive a grande oportunidade de apresentar os tópicos abaixo aos representantes ali presentes. Naquela ocasião eu apresentei algumas idéias importantíssimas para dar maior identidade aos brasileiros que vivem nos diversos continentes do mundo.

1. Agregar uma estrela a mais na Bandeira do Brasil representando a população do nosso país que vive no exterior.

2. Dar o título de Estado Flutuante do Brasil àqueles que têm residência fora do Brasil.

3. Criar uma cartilha específica e por países, informando aos brasileiros quais são os seus direitos e responsabilidades para com o país no qual residem e também dos direitos e responsabilidades para com o Brasil. Cartilha esta que poderia ser distribuída pelos respectivos Consulados de cada região no mundo.

4. E para completar o carinho que tenho pelos brasileiros no mundo, aqui apresento de minha autoria e parceria com o músico brasileiro residente no estado de Connecticut, Francis Deo, esta obra musical que ofereço à todos os imigrantes brasileiros que vivem no mundo e aos brasileiros do Brasil. Que sejamos sempre patriotas e saibamos respeitar com muito orgulho a nossa Pátria Brasil.... "Hino do imigrante brasileiro no mundo."

É com muito orgulho e amor ao Brasil, que queremos compartilhar com todos este magnífico trabalho... UM PRESENTE PARA TODOS OS IMIGRANTES BRASILEIROS NO MUNDO. Nossa produção será entregue ao público no dia da Independência do Brasil, em New York, durante a festa do Brasil deste ano.

Brazilian Times  -  Você já tem alguma proposta, a qual vai trabalhar na sua campanha?

Dario dos Santos - Sim atividade e criatividade nunca falta. Mas, algo mais importante é saber ouvir. Vamos ouvir dos brasileiros aqui residentes para aprimorar as coisas que poderão serem úteis no cotidiano do brasileiro que vive fora do Brasil. Assuntos de saúde, educação, imigração, esporte e Fé,  estão sempre em primeiro lugar.

Tenho uma importantíssima proposta que já foi submetida no Congresso Nacional do Brasil que ‘e a EMENDA À CONSTITUIÇÃO NA CAMARA GARANTE AOS BRASILEIROS  RESIDENTES NO EXTERIOR DIREITO DE VOTAR E SER VOTADOS.

Fonte: (Da redação)