Publicado em 29/03/2010 as 12:00am

Prefeitos do país declaram apoio à Reforma Imigratória

O prefeito de Boston ? MA, Thomas Menino, é conhecido por seu posicionamento a favor dos imigrantes, já tendo declarado apoio à reforma

 

Com a Reforma Imigratória de volta à pauta de prioridades do governo Obama, o tema volta a ser assunto nessa semana, após a declaração do prefeito de Phoenix – AZ, Phil Gordon, de que ‘ a maioria dos prefeitos do país apóiam a nova proposta bipartidária e esperam que ela seja responsável por uma ampla reforma no setor de imigração do país’. O prefeito representa a U.S. Conference of Mayors’ Task Force on Comprehensive Immigration Reform.

Em declaração oficial, falando em nomes da maioria dos prefeitos do país, Phil Gordon, enxerga o tema como ‘urgente e necessário’.  “ Grande parte dos prefeitos ao longo do país tem que lidar, todos os dias,  com as conseqüências da imigração ilegal. É crítico que nenhuma legislação atual forneça recursos para que cidades e estados lidem com o problema de um sistema quebrado e preocupante como esse. É essencial que busquemos resolver essa questão de uma maneira que os direitos dos cidadãos sejam protegidos” argumentou o prefeito de Phoenix.

A corrente de apoio também encontra aliados em Massachusetts, estado onde a concentração de imigrantes é uma das mais altas do país. O prefeito de Boston, Thomas Menino, e o governador do estado, Deval Patrick, já declararam o apoio à uma política de inclusão dos imigrantes, valorizando também a presença da comunidade brasileira em MA. Ambos participam com freqüência  de eventos que enaltecem a presença dos imigrantes no estado, e indicam estrangeiros para cargos públicos, como o brasileiro Álvaro Lima, que ocupa a posição de Diretor de Pesquisas da Prefeitura de Boston – MA.

No dia 19 de Março, os senadores Senators Charles Schumer (D-NY) and Lindsay Graham (R-SC), apresentaram um projeto de reforma imigratória bipartidário. que aumentaria os recursos para aplicação nas fronteiras e criaria um cartão de social security biométrico, para evitar falsificações e legalizar milhões de imigrantes indocumentados.

O plano dos dois senadores abrange um território já familiar de todos: a segurança nas fronteiras, melhoria da segurança interna, trabalhadores temporários e legalização. O plano de legalização de imigrantes indocumentados determina que eles teriam que admitir que infringiram a lei, prestar serviços comunitários, pagar multas e impostos atrasados e aprender Inglês. Segundo o plano, o projeto de lei também daria o "cartão verde" (green card) para imigrantes que fizessem um mestrado ou doutorado em ciência, tecnologia, engenharia ou matemática, de qualquer universidade americana.

Fonte: (Da redação)