Publicado em 19/04/2010 as 12:00am

Companhias são acusadas de transportar imigrantes ilegalmente

Os indocumentados recebiam comprovantes de pagamento no valor de $30 dólares, na tentativa de persuadir a polícia de que seria apenas um passeio comum, em caso de alguma blitz.

 

Em uma batida ocorrida na quinta – feira(15), 5 companhias de transporte em Tucson e Phoenix foram acusadas de ajudar dezenas de milhares de imigrantes a adentrar o país ilegalmente ao longo de 4 anos. Um total de 49 motoristas de vans foram presos na operação.

Os indocumentados teriam recebido comprovantes de pagamento no valor de $30 dólares, na tentativa de persuadir a polícia de que seria apenas um passeio comum, em caso de alguma blitz.

As batidas exemplificaram apenas uma parte do que se acredita ser um forte esquema de transporte de imigrantes para dentro do país. “ O objetivo dos motoristas é fazer com que os imigrantes aparentem ser como qualquer outra pessoa, que está pegando uma carona do hotel para o aeroporto ou apenas viajando” disse Matthew Allen, chefe de investigações da U.S. Immigration and Customs Enforcement no Arizona. Ainda segundo os investigadores, as vans pegavam os imigrantes que já teriam atravessado a fronteira, e os levavam de Tucson até Phoenix.

Quando passavam por alguma blitz do ICE, os motoristas usualmente diziam que eles não tinham o direito de checar o status migratório dos passageiros, antes de deixá-los entrar no veículo. “ O  recente caso demonstrou que se trata de uma desculpa, e que haveria conivência no transporte desses indocumentados” disse John Morton, secretário-assistente do Homeland Security.

Sergio Rodriguez, proprietário da Sergio’s Shuttle, uma transportadora de Phoenix acusada de atuar em parceria com os ‘Coyotes’, disse que tudo se trata de ‘uma grande erro e mal entendido’, segundo reportou a agência Associated Press.  “ Se alguém quer uma carona na minha van, eu não posso fiscalizar como um agente do ICE. Eu não sei como checar se a pessoa é legal ou não no país” continuou o empresário.

“ Para levar alguém do sul da fronteira até o destino final, é impossível somente andando, tem que haver um trajeto via algum tipo de transporte. Tudo que permea a travessia da fronteira, tem relação com um esquema com várias partes envolvidas” disse Arizona Attorney General,  Terry Goddard.

Fonte: (Da redação)

Top News