Publicado em 30/04/2010 as 12:00am

Legisladores barram projeto anti-imigrante em MA

A proposta, que forçaria os orgãos públicos a verificarem o status migratório dos aplicantes e fazer disso um critério para aprovação nos programas de assistência, foi negado por 82 votos a 75 na Câmara do Deputados do estado

 

A Câmara dos Deputados de Massachusetts barrou um projeto de lei apresentado por legisladores republicanos que restringia o acesso dos indocumentados do estado aos benefícios de serviços de assistência pública do governo, como Food Stamp ( Ajuda financeira para comprar mantimentos) e o WIC ( que beneficia gestantes).

O deputado republicano Jeffrey D. Perry, que apresentou a proposta para forçar os orgãos públicos a verificarem o status migratório dos aplicantes e fazer disso um critério para aprovação nos programas de assistência, viu o projeto ser negado por 82 votos a 75. Ele será encaminhado para ‘estudo’, procedimento que os legisladores utilizam para arquivar projetos que não interessam para aprovação.

Oposicionistas da iniciativa interrompiam o deputado, durante o discurso de apresentação, exigindo que a lei fosse ‘estudada’ , antes de ser colocada em votação. “ Eu vejo muitas bandeiras vermelhas que indicam que esse projeto precisa ser estudado” disse a democrata Denise Provost, que afirmou temer que ‘o projeto criaria um problema logístico, que adicionaria mais burocracia a todas as agências do estado’, segundo reportou o jornal Boston Herald.  

Perry, que está na disputa eleitoral para assumir a cadeira do deputado federal William Delahunt’s, disse que a economia gerada pela exclusão dos imigrantes indocumentados, poderiam exceder os custos com a medida, estimada em $6 dólares por cada transação com a nova logística.

“ Ninguém está conferindo. Ninguém está checando. Isso é uma política disforme que assola todo o estado. Você quer ter certeza que o seu dinheiro está sendo utilizado em cidadãos legais, que trabalham duro nesse estado ou não?” questionou o republicano, tentando convencer a Câmara, que não deu ouvidos ao deputado e barrou o projeto.  

Fonte: (Da redação)