Publicado em 12/05/2010 as 12:00am

Mais 4 cidades de Massachusetts preparam boicote ao Arizona

Legisladores em Worcester, Lawrence, Springfield e Amherst disseram que estão preparando um projeto similar ao aprovado pela prefeitura de Boston na semana passada, que solicita que órgãos públicos cancelem qualquer contrato comercial com empresas do Ariz

Mais 4 cidades de Massachusetts se preparam para realizar um boicote econômico contra o estado do Arizona, em protesto à aprovação da lei 1070, que permite que policiais comuns prendam  imigrantes que não provem a sua legalidade no país.

Legisladores em Worcester, Lawrence, Springfield e Amherst disseram que estão preparando um projeto similar ao aprovado  pela prefeitura de Boston na semana passada, que solicita que órgãos públicos cancelem qualquer contrato comercial com empresas do Arizona, acionando um boicote ao estado.  Em Worcester, o projeto está prestes a ser votado, e legisladores em Lawrence e Springfield estão ainda definindo os principais critérios a serem utilizados, sendo que em Amherst já  a discussão está avançada.

A lei do Arizona aprovada  no ultimo mês, requere que policiais locais questionem imigrantes acerca da sua legalidade no país, caso haja suspeita de que são indocumentados. A iniciativa tem alimentado protestos ao longo de todo o país, alertando para o risco de incentivo à discriminação racial no estado.  Na última semana, uma coalizão nacional de grupos latinos pediu que seja feito um boicote ao Arizona e o time de basquete Phoenix Suns, vestiu a camisa ‘Los Suns’, no jogo da semi-final da NBA, da conferência Oeste.

O legislador Frederick Rushton, disse que decidiu apoiar a medida após ouvir os riscos às discriminação racial de críticos da lei, em Boston. “A questão racial é um triste efeito que essa medida pode causar. Isso pode causar preconceito e discriminação e precisamos dar um basta nisso” disse Rushton, ao jornal Boston Globe.  Ele compara os esforços de boicote que tomam conta do país com a revolta causada pelo Apartheid da Àfrica do Sul, em 1980.

Já a ativista Sam Rosario, que reside em Worcester e que comanda um programa na radio 830 WCRN-AM, os projetos de boicote ao Arizona é apenas simbólico e não ajuda em nada os imigrantes que já estão legalmente no país. “ O Arizona está fazendo o que eles consideram certo parao estado, assim como Worcester deveria fazer o que é certo para Worcester” opinou a radialista.  Ela ainda afirma que os legisladores da cidade estão agindo com  hipocrisia, levando-se em consideração as poucas medidas de suporte e inclusão social aos imigrantes que tem sido propostas.

Ken Mandile, presidente da associação ultra-conservadora, Worcester Tea Party, disse que os membros da instituição planejam protestar em frente à prefeitura da cidade, para evitar a aprovação da medida. “ Nós pensamos que seria abuso de poder da prefeitura,Isso não é ‘da conta’ deles” afirma Ken.

Fonte: (Da redação)