Publicado em 19/05/2010 as 12:00am

Tia de Obama tem asilo concedido e se legalizará

Zeituni Onyango, uma queniana que vivia indocumentada nos EUA há 10 anos e já tinha recebido carta de deportação, teve asilo concedido nessa semana, podendo se tornar legal no país

A tia do presidente Obama, Zeituni Onyango, uma africana que vivia indocumentada nos EUA há 10 anos e já tinha recebido carta de deportação, teve asilo concedido nessa semana, podendo se tornar legal no país.

De acordo com agências de notícias,  os advogados de Zeituni asseguraram que sua a tia de Obama conseguiu o asilo, embora não pudessem  revelar as razões, já que o processo é confidencial.  Zeituni Onyango, 57 anos,  é natural do Quênia, e tinha apresentado uma solicitação de asilo a uma corte federal migratória de Boston, depois de ignorar uma ordem de deportação em 2004. Há um ano, os advogados disseram que Zeituni solicitava asilo nos EUA por sua preocupação sobre a violência no Quênia, além de justificar problemas de saúde. Zeituni é meia-irmã do pai de Obama, um economista de origem queniana já falecido, e morava em uma casa no sul de Boston.

O porta-voz de Obama, Robert Gibbs, disse em entrevista coletiva que a Casa Branca não interveio no caso da tia do presidente. Durante a campanha para as eleições presidenciais, em 2008, foi divulgada a informação de que sua tia vivia ilegalmente nos EUA e seus porta-vozes asseguraram que Obama desconhecia o fato, dizendo defender a aplicação das leis em vigência. O presidente, nascido no Havaí, de pai queniano e mãe americana, tinha afirmado não saber que sua tia estava em situação irregular nos Estados Unidos.

Depois de a solicitação ser aceita, a pessoa beneficiada recebe documentos que a permitem trabalhar, receber aposentadoria e ter carteira de motorista. Um ano depois, o beneficiado pode candidatar-se ao "green card" e, cinco anos depois, à cidadania americana.

Fonte: (Da redação)