Publicado em 28/05/2010 as 12:00am

Ativistas condenam propostas anti-imigrantes em MA

A senadora Sonia Chan-Diaz e os senadores James B. Eldridge e Kenneth J. Donnelly condenaram ontem com veemência as emendas anti-imigrantes incluídas no orçamendo do estado e foram enfáticos em acusar seus autores de usar os imigrantes como boi de piranha

 

A senadora Sonia Chan-Diaz e os senadores James B. Eldridge e Kenneth J. Donnelly condenaram ontem com veemência as emendas anti-imigrantes incluídas no orçamendo do estado e foram enfáticos em acusar seus autores de usar os imigrantes como boi de piranha. “Eu estou furioso” confessou o senador Eldridge, enquanto a senadora Sonia Diaz fêz questão de manifestar “forte oposição” às emendas, ressaltando que elas vão prejudicar “contribuintes, documentados ou indocumentados, todos são contribuintes”.

As emendas 52,326, 396 e 684, dos senadores estaduais Messres, Tisei, Hedlund e Ross, exigem que todos os residentes requerendo benefício estadual, municipal ou federal tenha que apresentar documento de identificação, como carteira de motorista, ou declaração com firma reconhecida comprovando cidadania ou residência legal. Os políticos denunciaram o alto custo para implementar as medidas, caso sejam aprovadas, lembrando que o estado do Colorado gastou Colorado $2.4 milhões com leis similares, sem receber um tostão de retorno.

A coletiva foi aberta pela diretora-executiva da MIRA, Eva Milona, e contou ainda com a presença de representantes do Grupo Mulher Brasileira e do Centro Presente. Falaram também o diretor regional da Liga contra Defamação, Derrek Shullman, o diretor do Conselho Regional do SEIU,  um sindicato que reúne mais de seis mil trabalhadores, Harris Gruman, a representante do prefeito Tom Menino, Reverenda Cheng Imm Tan, e o advogado John Willshire, do Greater Boston legal Services.

Derrek Shullman chamou atenção para o perigo do preconceito e da discriminação, ressaltando que as emendas apenas usam os imigrantes como boi de piranha. O representante do sindicato disse que muitos dos seus associados são indocumentado e “que ótimo que eles pertecem a um sindicato, senão estariam completamente desprotegidos”.

A presidente do Grupo Mulher Brasileira, Heloisa Maria Galvão, pediu que a comunidade brasileira se empenhe no sentido de ajudar a derrotar as propostas anti-imigrantes. “Liguem para os senadores que representam seus bairros e peçam para votarem contra estas emendas. Elas são preconceituosas e desnecessárias”.

Para ler sobre as emendas ou para ver a listas dos senadores, acesse o site do GMB, www.verdeamarelo.org. Para mais informações ou se precisar de ajuda para mandar um email ou telefonar para a State House, entre em contato com o GMB, pelo telefone 617-7878-0557 ramal 15 ou por email, heloisa@verdeamarelo.org.

 

Fonte: (GMB)