Publicado em 10/06/2010 as 12:00am

Brasileiro é liberado pelo ICE

Jurandir poderá esperar, nos Estados Unidos, o término das investigações sobre o rapto do seu filho

 

O brasileiro Jurandir Costa Gomes, 29 anos, que teve o filho Bryan dos Santos sequestrado no ano de 2006, conseguiu ser liberado pelo Immigration and Customs Enforcement – ICE. Ele havia sido preso em dezembro passado por estar dirigindo sem habilitação e como não está legal no país, foi encaminhado para o departamento de imigração. O processo de deportação foi iniciado, mas graças a apelos populares, as autoridades se sensibilizaram e concederam o direito dele permanecer no país.

A primeira coisa que ele fez ao chegar em sua casa foi beijar e abraçar sua esposa. “Isto foi um milagre”, disse ele emocionado ao se referir sobre sua liberação. Após liberar o brasileiro do processo de deportação, os diretores do ICE informaram que esta foi a decisão mais acertada, “pois seria desumano mandá-lo para o Brasil enquanto as investigações sobre o sequestro  estão em andamento”.

Jurandir estava preso havia seis meses, mas as pressões e apelos conseguiram pô-lo em liberdade e sua esposa, Maria de Fátima Ramos, temia ficar sozinha nos EUA acompanhando as investigações. “Já está difícil suportar a dor de perder meu filho, mesmo com o meu marido do lado. Se ele fosse deportado não sei o que seria de mim”, fala ela.

Maria e Jurandir entraram ilegalmente nos Estados Unidos no ano de 2005 e em 2006 o filho do casal de apenas alguns dias foi sequestrado por uma mulher aparentando ser de origem hispânica. No início as pistas apontavam para uma dívida com coiotes que conduziram os dois através da fronteira mexicana, mas até o momento ninguém foi preso e o bebê, que hoje deve ter três anos, continua desaparecido.

“Se eu fosse deportado, seria como dar um basta nas buscas pelo meu filho, pois de lá do Brasil não teria como pressionar e correr atrás”, acrescentou ele, agradecendo o apoio de Angélica Barbosa, uma brasileira que atuou como mediadora na liberação.

Fonte: (Da redação)

Top News