Publicado em 21/06/2010 as 12:00am

Estudante vira exemplo a favor da Reforma Imigratória

O estudante da Harvard University, Eric Balderas , foi preso há duas semanas por agentes de Imigração no Aeroporto de Texas. Ele teve carta de deportação expedida, mas autoridades voltaram atrás na decisão após comoção em todo o país


 

Um estudante indocumentado da Harvard University, que virou um exemplo de determinação e de como as leis imigratórias atuais podem injustiçar grandes talentos, recebeu a notícia,  nessa semana, de que não será mais deportado para seu país de origem, o México. Eric Balderas tinha sido preso há duas semanas por agentes de Imigração no Aeroporto de Texas.

A U.S. Immigration and Customs Enforcement ( ICE), disse na sexta – feira(18), que eles estão revendo o processo de deportação do estudante de 19 anos, que no começo de Junho tentou usar uma ID da Universidade para embarcar de San Antonio para Boston.

Um amigo de Balderas, disse que o amigo entrou com uma apelação da decisão e foi aceito pelo juiz que julgou o caso. “ Ele está muito feliz e pronto para viver uma vida normal novamente. Ele disse que agora é seguir em frente” afirma Mario Rodas, que é bem próximo do estudante. Balderas vai aplicar para um visto de trabalho norte-americano e vai tentar conseguir Green Card, baseado no seu histórico como estudante.

O mexicano, que perdeu seu passaporte recentemente, achou que não seria problema utilizar a carteira de identificação da faculdade, mas oficiais do aeroporto contataram imediatamente o ICE, e o estudante pouco pode fazer para evitar a prisão, que durou um dia, no dia 7 de Junho.

De acordo com a sua página oficial no site de relacionamentos Facebook, Balderas foi trago do México para os EUA quando tinha apenas 4 anos. Ele estuda Biologia molecular e celular na universidade e planeja se tornar um pesquisador. Oficiais da Harvard já demonstraram solidariedade ao imigrante. “ Eric Balderas já demonstrou que tem disciplina e ética de trabalho que são requeridas por nossa universidade. E como outros colegas de faculdade, já demonstrou que quer trabalhar em prol de mudanças no mundo” afirmou Christine Heennan, vice-presidente de Comunicações da Harvard University.

O caso repercutiu com grande estardalhaço pelos meios de comunicação, com questionamentos sobre a legitimidade da aplicação da lei imigratória, com casos excepcionais como esse, onde se trata de um promissor estudante dentro do país.  O tema do Dream Act veio à tona novamente, com ativistas utilizando o caso como um símbolo de injustiças e de necessidade de rever as leis imigratórias em relação aos estudantes do país.

Organizações de Massachusetts, como o SIM – Student Immigrant Movement, atuam na cobrança por uma política migratória mais justas com os estudantes indocumentados. Encontros na State House, tentativa de diálogo com senadores e autoridades, e até mesmo caminhadas a Washington foram as últimas iniciativas na luta pelo Dream Act, que forneceria igualdade nos direitos estudantes em universidades do país.

Fonte: (Da redação)