Publicado em 27/06/2010 as 7:56pm

Diretora do "Bazar Boston Novo" recebe ameaças

"Não vou parar com o meu trabalho porque sei que estou ajudando muitas pessoas", diz Talita Teixeira

Luciano Sodré

Desde que o grupo “Bazar Boston Novo” foi criado no Facebook, sua idealizadora Talita Teixeira tem enfrentado dificuldades. Não por parte de promover a página, mas por ciúmes e inveja de empresários que se sentiram prejudicados com a criação do canal de comunicação. “Meu objetivo era somar, mas pessoas egoístas acham que o mercado é só para eles”, disse.

O jornal Brazilian Times foi o primeiro veículo de comunicação a divulgar a existência do “Bazar Boston Novo” e sua finalidade.  Em entrevista exclusiva, ela contou como teve a ideia e que os poucos adversários são empresários que “se revoltam por não terem tido a ideia primeiro”.

Ao longo de sua existência, o “Bazar Boston Novo” acumulou histórias de sucessos e pessoas que mudaram suas vidas devido ao alcance das publicações e quantidade de membros que ele atingiu. Em menos de um ano, o grupo conta com mais de 20 mil seguidores e por isso se tornou um importante meio de comunicação e divulgação de produtos.

Ela explica que qualquer veículo de comunicação que envolva o público, até mesmo um grupo no Facebook, pode promover assuntos polêmicos, pois pessoas de pensamentos diferentes comungam da mesma página. “Mas chegar ao ponto de ameaçar uma pessoa pelo fato dela estar apenas ajudando o próximo, sem cobrar, isso é um absurdo”, disse.

AS AMEAÇAS

Mesmo Talita recebendo ameaças desde a criação do “Bazar Boston Novo” há cerca de um ano, somente agora ela resolveu revelar o caso. Nesta quarta-feira (15), a comunidade brasileira foi surpreendida com a notícia de que Talita estaria sendo ameaçada por um proprietário de jornal, o qual se dizia prejudicado pela existência do Bazar Boston. “Desde que eu coloquei em prática esta ideia, esta pessoa vem me dando indiretas através de terceiros e mandando recados tentando me intimidar”, afirma. “Eu jamais quis prejudicar ninguém e apenas executei uma ideia que Deus me apresentou”, continua.

Segundo Talita, tal ameaçador disse que após o surgimento do Bazar Boston Novo, seu jornal sofreu uma queda considerável de anunciantes, pois no grupo a publicação é gratuita e o retorno imediato. “Várias pessoas anunciam a venda de seus produtos e em minutos já recebem mensagens de pessoas interessadas. Isso porque as publicações alcançam milhares de pessoas em curto espaço de tempo”, explica.

Ela diz que o empresário liga para os comércios tentando marcar reuniões com os comerciantes em busca de fortalecer a sua campanha para acabar com o grupo. “Não entendo como uma pessoa quer prejudicar outra pelo simples fato dela querer ajudar o próximo sem cobrar por isso”, observa.

Talita disse que resolveu tornar públicas as ameaças, pois teme que o empresário possa ser capaz de cumprir a promessa de acabar com ela e com o grupo.  “Eu já procurei um advogado e vou entrar na justiça contra ele, pois tenho medo que ele faça algo contra meus familiares também”, disse.

FAMÍLIA AMEAÇDA

Durante a entrevista para o Brazilian Times, Talita afirmou que as ameaças passaram dos limites, pois pessoas mandadas por ele têm ligado para seu esposo e ameaçam até seus filhos. “Ele exige que eu acabe com o Bazar, mas eu não vou fazer isso”, disse. “Uma mulher, a mando dele, já pediu para que eu colocasse fim no grupo e que eu tomasse cuidado, pois tinha filhos e algo poderia acontecer com eles”, continua.

PROCESSO

Ela disse que já conversou com o seu advogado e que um processo será instaurado contra esta pessoa, pois ele a está denegrindo na comunidade, além das ameaças. “Eu não sei do que esta pessoa é capaz de fazer, mas pretendo defender minha família até o fim”, disse ressaltando que não quer prejudicar ninguém, mas apenas “está se protegendodos ataques diabólicos de uma pessoa invejosa”.

Talita disse que o nome do tal empresário ainda será mantido sobre sigilo, pois o seu advogado disse que pode atrapalhar o processo que ele vai abrir. “Estamos reunindo provas e tudo que ligue ele às ameaças que eu tenho recebido. Muitos empresários e pessoas que gostam do meu trabalho estão me procurando com mensagens e outros documentos que mostram o envolvimento dele nestas ameaças”, conclui.

Fonte: Brazilian Times