Publicado em 27/06/2010 as 7:56pm

Pastor que morou em Worcester (MA) morre em Atlanta (GA)

O pastor evangélico Franco Maximiliano, que morou e ministrou numa igreja na cidade de Worcester (Massachusetts), morreu na tarde desta quinta-feira (16) vítima de um acidente de trabalho.

Luciano Sodré

O pastor evangélico Franco Maximiliano, que morou e ministrou numa igreja na cidade de Worcester (Massachusetts), morreu na tarde desta quinta-feira (16) vítima de um acidente de trabalho. Ele era proprietário de uma pedreira na região metropolitana de Atlanta (Georgia) e segundo as primeiras informações, durante um descarregamento uma placa de granito caiu sobre a cabeça dele.

A reportagem do Brazilian Times conversou com alguns brasileiros que o conheceram quando ele morou em Massachusetts. Todos foram unânimes ao afirmar que ele era um excelente pregador e foi responsável pela conversão de centenas de pessoas. Maximiliano era um homem bastante dedicado às causas cristãs.

Ele foi fundador do Centro Internacional de Avivamento, que tinha igrejas nos Estados Unidos e no Brasil. Além de pastor, foi autor, escritor, palestrante e conferencista internacional, com mais de 20 anos de experiência. Através do seu ministério, foram criadas mais de 160 igrejas.

Natural de Anápolis (Goiás), Maximiliano tinha bacharelado em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular, mestrado em Ministérios Urbanos, através da universidade Gordon Cownwell Theological Seminary, em Boston (MA), e doutorado pela Vision International University, em Dallas (Texas). Ele era casado com pastora Marise Maximiliano, co-fundadora do Ministério, e tinha dois filhos, Caio e Henrique. Atualmente todos viviam em Marietta (Atlanta), onde o pastor presidia o Centro Internacional de Avivamento em caráter internacional.

“MARCOU O MEU INÍCIO DE CONVERSÃO”

Bastante emocionado, o evangelista Roberto, (Roberto do Carpete), que mora em Malden (MA), disse que jamais esquecerá o pastor Franco Maximiliano. “Ele foi uma peça importante no meu início de conversão, pois em 1999 o conheci quando ele ministrava na igreja Quadrangular em Worcester”, disse. “Na época ele deveria ter 25 anos, a mesma idade que a minha e foi muito importante tê-lo como exemplo”, continua.

Roberto acrescenta que Maximiliano era uma pessoa dinâmica, envolvida com as causas cristãs, que pregava com intrepidez e ousadia e “ajudou a criar diversas igrejas espalhando a Palavra de Deus por muitos lugares”. Para o evangelista, a morte do pastor foi uma grande perda para a comunidade evangélica, mas se sente confortado porque Deus decidiu levá-lo decido a sua missão na terra ter chegado ao fim. “Ele deixou um grande legado”, conclui.

“EXTROVERTIDO E CONSEGUIA FAZER TODOS ENTENDEREM SUAS MENSAGENS”

Suellen Ribeiro, que mora em Norwood (Massachusetts), disse que conheceu Maximiliano em sua cidade, durante um congresso para jovens. “Ele era o preletor e ficamos encantados com a sua maneira de ministrar o Evangelho”, disse. “Ele era bastante animado e pregava a Palavra do Reino de uma maneira extrovertida e qualquer pessoa conseguia e entender os significados das mensagens”, continua.

“ESTOU EM PÂNICO”

O pastor Hélio, da igreja Word of Life Church em Wapole (MA), tinha acabado de chegar do Brasil quando recebeu a notícia. Bastante abalado, ele disse que a primeira coisa que fez foi ligar para a igreja de Maximiliano, em Marietta, para confirmar. “Fiquei abalado quando a secretária, a Pastora Gloria, me disse que era verdade. Meu chão saiu dos meus pés, pois erámos amigos há muitos anos”, disse.

Hélio acrescenta que os dois tinham combinado de realizar uma viagem missionária à Honduras ainda este ano. “Sempre que podia eu o convidava para palestrar aos meus jovens em Wapole”, continua ressaltando que Maximiliano era um homem admirado por sua coragem. “Uma pessoa brilhante é a forma como eu resumo ele”, conclui

“CONHECIA DESDE QUE CHEGOU AOS EUA, EM 2001”

Roberto de Paula Souza, Boston (MA), conheceu Maximiliano quando ele chegou aos Estados Unidos, em 2001. “Na época, meu pai foi buscar ele no aeroporto e lembro-me que ele tinha menos de US$200 no bolso. Ele trabalhou por duas semanas como pintor para meu pai e depois decidiu se dedicar exclusivamente à Deus, mesmo não ganhando dinheiro”, fala.

Eu o acompanhei por 15 anos, registrando em áudio todos os seus sermões, os quais estão em meus canais no You Tube e no 4Shared. “Existem mais de 300 mensagens arquivadas para que as pessoas possam ter acesso”, afirma.

De Paula esteve com Maximiliano há quatro meses, pois depois que ele se mudou para Marietta, o contato entre os dois ficou mais via telefone ou internet. “Mas antes eu andava com ele para todos os lugares”, acrescenta.

Eu fiquei sabendo da morte através de minha irmã e depois liguei para esposa dele, que me confirmou, bastante abalada, que era verdade a notícia. “Nós éramos bastante unidos”, fala. “Ele foi uma pessoa maravilhosa e um dos únicos pastores que pregou em quase todas as grandes igrejas de Massachusetts”, continua.

Para ouvir as mensagens de Maximiliano é só procurar o canal “Robertao 144” no You Tube. Mais informações também podem ser obtidas no site www.avivamentoonline.org, que sustenta uma rádio de Roberto.

O VELÓRIO

O Brazilian Times ligou para a secretaria da Igreja do Pastor Maximiliano e foi informado de que ainda não há data definida para o velório e sepultamento. Segundo a Pastora Gloria, ainda precisam ser definidas algumas questões burocráticas. Existe um grupo de pessoas que vai tentar fazer com que as cerimônias sejam transferidas para Massachusetts, onde ele passou a maior parte de sua vida. Isso porque ele estava em Marietta há apenas nove meses.

Fonte: Brazilian Times