Publicado em 4/08/2010 as 12:00am

Cabras da Peste e atrações no '7 de setembro' em MA

A banda de forró Cabras da Peste, o espetáculo musical Afro Orpheu e a Capoeira do Mestre Chuvisco já estão confirmados como algumas das grandes atrações do 15° Festival da Independência do Brasil em Boston

 

A banda de forró Cabras da Peste, o espetáculo musical Afro Orpheu  e a Capoeira do Mestre Chuvisco já estão confirmados como algumas das grandes atrações do 15° Festival da Independência do Brasil em Boston, que acontece dia 12 de setembro no Herter Park, Soldier’s Field Road. O programa abre dia 5 com o hasteamento da Bandeira Nacional na Prefeitura de Boston e prossegue dia 8 com exibição de filme brasileiro no Regent Theater em Arlington e, às 19 horas do dia 9, show de MPB com Teresa Inês e Marcus Santos na Biblioteca Pública de Framingham.

Em compensação, a Mudanças Confiança que há anos co-patrocina o evento, promovendo a já tradicional exposição de arte no Festival ao Ar Livre, voltou atrás e cancelou sua participação. Segundo o gerente regional, Luiz Silva, a decisão é da direção. “Ficamos muito decepcionadas porque eles já haviam confirmado e nós já havíamos nos comprometido com os artistas e já havíamos divulgado”, disse Heloisa Maria Galvão, da Comissão Organizadora e  co-fundadora do Grupo Mulher Brasileira, organização responsável pelo Festival da Independência em Boston.

Heloisa frisou que a Comissão é formada por voluntários e trabalha duro para fazer um evento de qualidade. “O nosso é o maior evento brasileiro para a comunidade brasileira e tem um público muito diversificado”, explicou. “Os gastos são astronômicos. Penso que muita gente não percebe o quanto custa em trabalho e dinheiro fazer um espetáculo desta qualidade e deste porte. Nós não fazemos o Festival com menos de $30 mil e isso porque não tem folha de pessoal. A única pessoa remunerada é o coordenador que trabalha part-time.Nós também não repassamos os gastos para os frequentadores. Todos os eventos são gratuítos e o que é cobrado, como o aluguel das mesas no parque, é um valor simbólico para cobrir o valor do aluguel”.

Heloisa confirmou que a Western Union, “mais uma vez é nosso maior patrocinador. A Western Union está conosco há muito tempo e todos os anos volta porque sabe que nosso evento é o melhor e que para atingir a comunidade brasileira é preciso participar. Nós também contamos com o apoio dos artistas, da imprensa e de muitos voluntários e voluntárias que se oferecem para ajudar sem esperar absolutamente nada em troca”.

Atrações

Entre as inúmeras atrações do Festival ao Ar Livre, a já tadicional parada de abertura será novamente puxada pela bateria do Marcus Santos e seu Afro Brasil. O artista Robson Lemos está preparando um número baseado na mitologia grega e que enfatiza as influências do folclore afro-baiano. O musical, com 15 componentes, conta a estória de uma tribo afro que vive no meio de um gueto. O personagem Orpheu desenvolve um projeto comunitário visando a inclusão social. Esta questão é importante, segundo Robson, para mostrar como um projeto social funciona dentro de uma comunidade. “Quando a gente chega aqui sofre a perda da nossa identidade. Os brasileiros vêm para cá e só pensam em trabalhar e ganhar dinheiro. É importante acreditarmos que juntos podemos fazer alguma coisa, podemos melhorar as políticas públicas e a inclusão social”, diz Emerson, que considera que o espetáculo tem üm pouco de mim porque parte da minha experiência de artista é na área social”.

A banda de forró Cabras da Peste e a Capoeira do Mestre Chuvisco completam o programa musical. Para as crianças, além dos passeios de pônei e pintura de rosto, o Museu da Ciência e o Aguário vão estar presentes desenvolvendo atividades criativas.
               
Para informações sobre o Festival, para alguuel de mesas e patrocínio, visite o site www.verdeamarelo.org ou telefone para 617-787-0557 ramal 15 e fale com Junior Catão.

Fonte: (Da redação)